James von Brunn, o assassino de extrema esquerda direita

Até agora o que se sabe de James Von Brunn:

Registered Democrat (needs confirmation)
Christian hater
Jew Hater
FOX News’ O’Reilly hater
Weekly Standard hater
Bush hater
Neo-con hater
9-11 was an inside job nut
artist
Stated that “SOCIALISM, represents the future of the West”
Stated that the Apostle Paul destroyed Rome by undermining its pagan virility.
Hated corporations

Via Gateway Pundit

Ler também: The Holocaust Museum shooter has absolutely nothing to do with the labels he’s been given.

Mas o Público já tem a certeza: Von Brunn é de extrema direita.

Anúncios

9 pensamentos sobre “James von Brunn, o assassino de extrema esquerda direita

  1. Não me parece que o Público esteja propriamente errado.

    Lendo os links, ambos parecem concordar que Von Brumm é uma espécie de nazi (o segundo até diz “based on his writings (more on that in a minute) he wouldn’t have hated Hitler’s government”, ideologia que quase toda a gente considera de extrema-direita (há quem considere o nazismo de esquerda, tal como também há quem considere o PCP um partido de direita, mas o Público deverá fazer as seus titulos de acordo com opiniões bastante minoritárias?).

    A respeito da lista de caracteristicas:

    Registered Democrat (needs confirmation) – depende da idade com que ele se registrou; ele actualmente tem 88 anos, e só muito recentemente os Democratas passaram a ester especificamente alinhados à esquerda

    Christian hater, Stated that the Apostle Paul destroyed Rome by undermining its pagan virility. – isso é mais ou menos a posição do Alain de Benoist (e o Maurras também tinha opiniões parecidas sobre o Cristianismo); também serão de esquerda?

    Jew Hater – perfeitamente compativel com ser de direita

    FOX News’ O’Reilly hater
    Weekly Standard hater
    Bush hater
    Neo-con hater
    9-11 was an inside job nut

    Não me parece que essas posições sejam raras na “hard right” norte-americana

    artist – e…?

    Stated that “SOCIALISM, represents the future of the West” – desta lista, o unico ponto que me parece, à primeira vista, de Esquerda será este

    Hated corporations – tal como muita gente de direita (por um livro do Robert Nisbett que eu li, e com umas citações do Richard Weaver que lá vinham, parece-me que mesmo os conservadores tradicionais dos EUA não gostam muito de “corporations”)

  2. Já agora, a respeito desta passagem do pajamas media:

    “That he thought people who work for the Fed are “treasonous? That sounds nutty, but not particularly “right-wing” — if by that you mean someone who adheres to individualism, the values of the enlightenment, and limited government.”

    Em primeiro lugar, pelo que sei da politica norte-americana, odiar o FED costuma realmente vir muito mais da direita do que da esquerda (talvez a esquerda o devesse odiar mais…).

    Mas o ponto mais importante é o autor definir “direita” como alguém “who adheres to individualism, the values of the enlightenment,”, etc. Ao definir a direita como “a adesão aos valores do iluminismo”, dá-me a ideia que ou o autor ou eu vivemos em realidades paralelas, pelo menos no que diz respeito à história das ideias politicas (faz-me lembrar este post do Gary Becker, que também tem uma história do conservadorismo tão estranha…)

  3. lucklucky

    “Ainda por cima parece que ele ajudou a recolher fundos para o British National Party.”

    “Ainda por cima” não:

    O BNP tem ideias económicas de Esquerda, por isso também é que cresceu em lugares onde o Voto Labour era é importante:

    (atenção: site Neonazi pode levar a problemas no emprego e outros): http://www.stormfront.org/forum/showthread.php?t=98269

    “Large enterprises, that is those with over 100 employees, will be converted to worker cooperatives. At present most of these companies are in the hands of stockholders, individuals or institutions who are not interested in either the company or the workers of that company, but rather in its quarterly returns.”

  4. lucklucky

    Miguel Madeira foram os defensores do mercado livre que lutaram contra a escravatura enquanto pessoas com Dickens a defendiam.

    Quer a esquerda quer a direita tem elementos conservadores e liberais. Qualquer das duas tem visões classistas. A revolução Americana foi feita por gente de Esquerda? Não me parece.

  5. “Miguel Madeira foram os defensores do mercado livre que lutaram contra a escravatura enquanto pessoas com Dickens a defendiam.

    Quer a esquerda quer a direita tem elementos conservadores e liberais. Qualquer das duas tem visões classistas. A revolução Americana foi feita por gente de Esquerda? Não me parece.”

    Estou a tentar perceber o que isso tudo tem a ver com o que escrevi mas, sinceramente, não consigo.

    Mas, a respeito da revolução americana: como os termos “esquerda” e “direita” não existiam nessa época (só apareceram uns anos depois) e, mesmo depois de terem aparecido, só no século XX é que cruzaram o Atlantico, é dificil (ou impossivel) responder a essa questão. No entanto, se formos tomar como referencia a posição de cada facção sobre a Revolução Francesa e, sobretudo, o que cada facção dizia da outra, talvez possamos catalogar os jeffersonianos como “esquerda” e os hamiltonianos como “direita”. Mas, repito, não percebo muito bem o que isso tem a ver com a questão.

  6. Falei, mas continuo sem perceber o que o comentário 5 tem a ver com isso; já que falamos da escravatura (e de autores ingleses do século XIX), penso que as “cabeças pensantes” da “direita” inglesa da época (Carlyle e afins) estavam quase todas ao lado do Sul na Guerra da Secessão.

    Ou seja, aonde é que no seu comentário se conclui que (como escreve o gajo do pijama) a direita define-se por defender os valores do “Iluminismo”? Quando muito, você poderia dizer que nem toda a direita rejeita o Iluminismo, mas é algo diferente (analogia: dizer “nem todos os – ou sequer a maioria dos – africanos passam fome” não implica “os africanos definem-se por não passar fome”)

  7. lucklucky

    “Ou seja, aonde é que no seu comentário se conclui que (como escreve o gajo do pijama) a direita define-se por defender os valores do “Iluminismo”? Quando muito, você poderia dizer que nem toda a direita rejeita o Iluminismo, mas é algo diferente (analogia: dizer “nem todos os – ou sequer a maioria dos – africanos passam fome” não implica “os africanos definem-se por não passar fome”)”

    Eu não disse tal coisa até referi os aspectos conservadores e liberais, mas tem que perceber que o autor escreve sobre uma perspectiva Americana e não Europeia e como os Republicanos lutaram contra a escravatura com Lincoln não é dificil defender tal coisa sendo para mais a Constituição Americana uma obra do Iluminismo.

    Sobre Carlyle, Dickens e a luta contra a escravatura um artigo: :The Secret History of the Dismal Science.
    http://www.econlib.org/library/Columns/LevyPeartdismal.html

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.