Diz que é uma espécie de inevitabildade

O Irão usufruirá, mais tarde ou mais cedo, de centrais nucleares em pleno funcionamento. Juram os ayatollahs que já ultrapassaram os preconceitos de natureza ecologista e de segurança que aquelas centrais servirão as necessidades energéticas do país. Para fins pacíficos, a não ser que sejam atacados. Aí sim, num cúmulo conjunto de eficiência e eficácia, as armas nucleares passarão a fazer parte das opções de resposta. Está assim prometido há muito tempo, mesmo que por cá sejam conhecidas desde há muito as acusações de arrogância por parte do bloco de esquerda – e nem podia ser de outro modo –dirigidas aos  EUA e a alguns países da UE… por contestarem o programa nuclear iraniano. E a lei está lá, quem entra na acusação bloquista, de lá não sai.

Duvido que a existir uma  resolução do problema, esta seja pela via diplomática  e pacífica. O trabalhinho ficará a cargo dos israelitas até porque para baralharem os falcões direitistas e algum céptico ocidental, o inofensivo regime iraniano tem desenvolvido mísseis balísticos (e ilustrações em photoshop) que podem atingir boa parte da Europa, a Arábia Saudita e limpar Israel do mapa. Aí sim, seria o sonho de sempre, concretizado e tornado pesadelo.

Leitura essencial: Soft power iraniano.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.