Segue a trapalhada

Se a memória não me falha, nem durante o PREC o governo português ousou nacionalizar coercivamente (*) as participações de accionistas estrangeiros. Dúvido que este o faça. Quando muito tentará pressionar a empresa através do governo alemão (com a Qimonda foi o sucesso que sabemos). Veremos se a recusa do accionista alemão em vender a sua participação na COSEC é apenas uma forma de tornar fazer os contribuintes pagar mais se é o canto de finados deste negócio ruinoso. De qualquer forma, é mais uma trapalhada monumental do governo do PS:

(*) Pelo menos como regra. Corrijam-me se estiver errado.

Um pensamento sobre “Segue a trapalhada

  1. “Veremos se a recusa do accionista alemão em vender a sua participação na COSEC é apenas uma forma de tornar fazer os contribuintes pagar mais se é o canto de finados deste negócio ruinoso.”

    Era bom que fosse a segunda hipótese, mas temo que seja a primeira, até porque quanto mais o país se aproxima do modelo venezuelano, menos atractivo se torna ter investimentos em Portugal…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.