O mar dos outros

No último ‘Descubra as Diferenças’ falou-se dos actos de pirataria na costa da Somália e também das manifestações que fazem tremer o regime político na Tailândia. O que têm em comum assuntos tão diversos? O Índico. O terceiro maior oceano que, conforme Robert D. Kaplan explicou neste artigo na Foreign Affairs (artigo disponível apenas para assinantes), vai ser indispensável para perceber o século XXI. De acordo com Kaplan, que prepara um livro sobre o tema, o Índico irá, com os portos, gasodutos, canais, estradas e caminhos de ferro que estão ser construídos em terra para ligar o litoral ao interior, ser o centro o novo centro do continente asiático. Com a rivalidade entre a Índia e a China ao rubro, no que diz respeito à corrida ao armamento e na busca de aliados. Kaplan sugere ainda que o papel dos EUA, no meio desta confusão, seja idêntico ao da Inglaterra quando começou a perder o domínio dos mares: Ser mais indispensável que dominante. Servir de árbitro. Estar perto dos actos de pirataria deste mundo e vigiar os choques das potências emergentes.

Anúncios

8 pensamentos sobre “O mar dos outros

  1. Luís Lavoura

    Eu não percebo nada de transportes marítimos, mas parece-me que a pirataria na costa da Somália tem muito pouco a ver com a Índia e a China. Esses países têm pouco que se preocupar com o assunto.

    A maior parte dos navios que passam pela costa da Somália não tem como origem nem destino a Índia nem a China, suponho, mas sim a Arábia ou o Golfo Pérsico, e a Europa (através do canal de Suez).

  2. Luís Lavoura

    O Golfo de Aden é importante porque dá acesso ao Canal de Suez.

    Mas, para a Índia e a China o Canal de Suez não é muito fundamental (penso eu de que…). O petróleo desses países vem do Golfo Pérsico, não passa por ali. E as exportações desses países destinam-se sobretudo aos EUA, também não passam tanto por ali.

    O Canal de Suez é muito mais importante para a Europa, dado que o petróleo dela passa por lá.

  3. Carlos Guimarães Pinto

    Luis,

    Pela Costa da Somália passa todo o comércio marítimo da china com a Europa, Norte de África e, não menos importante, Sudão. É também uma rota importante para o petróleo vindo da Arábia Saudita, porque na costa oeste estão dois dos mais importantes portos da arábia Saudita: Jeddah e Yanbu.

  4. Luís Lavoura

    Carlos,

    você certamente sabe mais de Arábia Saudita do que eu. Mas, como ambos sabemos, o petróleo da Arábia Saudita vem todo da costa leste do país, da região do Golfo Pérsico (e, em pequena quantidade, de campos na região de Riade, no centro do país, e do deserto perto de Oman, no sudeste). Eu sei que há oleodutos que atravessam a Arábia e conduzem o petróleo da costa leste para Jeddah. Mas duvido que seja aí que os navios-tanque chineses se vão abastecer, à costa oeste da Arábia, uma vez que têm a costa leste mais perto.

    Quanto ao comércio da China com a Europa e a África do Norte, estou de acordo consigo, claro. Só disse é que esse comércio é, no total do comércio chinês, relativamente menor. (E não me admiraria que uma parte dele atravessasse o Pacífico e passasse antes pelo canal do Panamá.)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.