Por uma vez concordo com o PCP

O PCP tem razão. Os apoios públicos concedidos às empresas privadas deveriam ser fiscalizados pela AR não devendo ser permitido ao governo escudar-se em “acordos de confidencialidade”. O dinheiro pertence aos contribuintes que, por intermédio da AR, deveriam saber em que condições foram concedidos os apoios e se estes estão a ser cumpridos. Relembro que é à AR que compete fiscalizar o governo que teoricamente deveria ser um orgão exclusivamente executivo. Por outro lado, a possibilidade de intromissão dos poderes políticos em negócios privados (e o eventual favorecimento de determinadas empresas) constitui um execelente argumento contra a concessão de ajudas públicas.

Anúncios

12 pensamentos sobre “Por uma vez concordo com o PCP

  1. Luís Lavoura

    Não será por uma única vez que o Miguel concorda com o PCP. Se o Miguel obervar bem, em algumas ocasiões (singulares, é certo) o PCP mostra-se o partido mais liberal da Assembleia. Por exemplo, na questão do financiamento dos partidos políticos ou da identificação dos seus militantes.

  2. É verdade, Miguel…E na questão do financiamento dos partidos? Tem ou não razão o PC? Afinal, a lei torna os partidos mais dependentes das dotações do Estado, e não da sociedade civil, que no fundo deveria constituir a razão de ser de cada partido. É irónico que tenha sido, o PCP, o mais prejudicado pela actual lei dos partidos 😉

    P.S. Aqui para nós, é mais fácil ver-te a concordar com o PCP do que com o Bloco. E não és nenhuma excepção no universo Insurgente.

  3. lucklucky

    O PCP também protestou quando há uns meses falou contra a despropriação de uma zone no norte enquanto os partidos supostos defenderem a propriedade privada estiveram calados.

  4. “Aliás, não me lembro de ver no Insurgente nenhuma crítica à Lei dos Partidos”

    Não é verdade. Lembro-me de ter feito dois ou três posts sobre o assunto. Numa busca rápida consegui achar apenas um (que não é meu) mas chega para te refrescar a memória.

  5. “Tem ou não razão o PC”

    Não me recordo exactamente da posição do PC mas terá (pelo menos) razão em parte. Parece que certos aspectos desta lei até foram feitos tendo em mente as receitas da “Festa do Avante”. Não me parece, contundo, que o PC partilhe comigo a posição que o financiamento devesse ser exclusivamente privado.

    “Aqui para nós, é mais fácil ver-te a concordar com o PCP do que com o Bloco. E não és nenhuma excepção no universo Insurgente”

    Já cá faltavam as lamúrias. Para te deixar feliz tenho na manga mais um post dedicado ao bloco de extrema-esquerda.

  6. Pois, é pena que toda essa transparência seja tão pouco clara quando se trata das autarquias da CDU. Aí, há muitas nublosas, muitas coias que se adivinham … e sim, concordo, por detrás da nuvem da propaganda uma boa dose de liberalismo/ pragmatismo(?) que esconde precisamente o ponto onde os interesses privados se confundem com uma estratégia de manutenção do poder.

  7. Pingback: Acerca da inconstitucionalidade da ASAE « O Insurgente

  8. Pingback: E quem é que controla o governo? « O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.