Os “impressionáveis”

Paulo Tunhas

Fiquei muito favoravelmente surpreendido com a declaração de Maria José Morgado – uma declaração que, indubitavelmente, fará escola – segundo a qual “nenhum magistrado que é corajoso é pressionável”. Não há nenhuma razão para que ela não seja alargável a outros domínios, onde igualmente existe pressão. Tomemos, por exemplo, o caso do assédio sexual, na sua forma clássica: patrão e empregada. Sabemos doravante que nenhuma empregada corajosa é assediável. Uma sorte, indiscutivelmente, para os patrões assediantes, que assim se verão libertos de uma série de complicações com que as leis e os costumes os andam a tentar embrulhar e poderão despedir as eventuais queixosas invocando a sua putativa “cobardia”. A luminosa máxima da Dra. Maria José Morgado tem pernas para andar. Muito e depressa.

Anúncios

3 pensamentos sobre “Os “impressionáveis”

  1. ClaroComoÁgua

    É a (suposta) justiça que temos, em que aqueles que são suposto promovê-la, a enterram sempre que lhes convém e com isso vão garantindo a manutenção no cargo. Agora não faltarão Fátimas Campos Ferreiras a apontá-la como um exemplo de seriedade e de competência (certamente pelas muitas -ou nenhuma – condenações conseguidas em casos relevantes).
    Esta senhora deixou passar o prazo para recurso no caso das fp-25 de abril e apareceu, calmamente a justificar-se na televisão, dizendo que o responsável pelo processo estava de baixa e ninguém deu por isso. Continua lá até hoje, calmamente e é apontada, pelas fátimas, como exemplo a seguir. República das bananas é o que esta merda toda é!

  2. Quem não é corajoso
    não é pressionável,
    neste jardim andrajoso
    a verborreia é impressionável!

    Somos um povo brilhante
    repleto de mentes visionárias,
    qualquer caso humilhante
    desencadeia frases ordinárias!

    O mexilhão assediado
    embora tenha coragem,
    sente-se humilhado
    com tão douta voragem!

  3. atom

    Isto só lido… O Sr. está a comparar a relação de dependência entre empregada e patrão num caso de assédio sexual, com a dependência da mais poderosa corporação que existe neste país em relação a qualquer pressionador?
    Cito para seu proveito uma frase de um conhecido projectista automóvel francês, acerca de um inventor que convenceu o Sr. Citoen a financiar um projecto mirabolante que nunca funcionou e que o arruinou.
    -“Não é difícil ver uma miragem…
    Difícil é fazer os outros vê-la!”
    Parece-me que o Sr. está a tentar fazer-nos ver a sua miragem.
    Vai ter que se esforçar mais para ter êxito…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.