Curto circuito?

Uma aposta na falência da General Electric (via LRC):

General Electric Co. options prices and put trading both jumped to a record as speculation its finance division needs more capital prompted bets the stock will sink to $2.50 by June.

(…) Trading of puts, which give the right to sell the stock at a set price and date, rose to a record 459,871. The shares tumbled 7.8 percent to $7.01, the lowest in 16 years. The second most-active options were puts giving the right to sell GE for $2.50 by June 19.

(…)

GE has lost 57 percent on the New York Stock Exchange in 2009 after dropping 56 percent last year. The company’s market value has fallen 81 percent to $80.3 billion from a peak of $431.6 billion in October 2007.

Este é um dos benefícios do mercado de futuros: investidores transmitem a convicção que, até Junho, a GE poderá estar em situação de insolvência. Tendo em conta esta informação, actuais (e potenciais) accionistas, gestores, trabalhadores, fornecedores e clientes podem preparar-se melhor para a possibilidade daquele evento se verificar.

Anúncios

3 pensamentos sobre “Curto circuito?

  1. Luís Lavoura

    Eu não diria que isto é um benefício. Trata-se antes de uma self-fulfilling prophecy.

    Os investidores, ao aportarem que uma determinada empresa falirá dentro de seis meses, colocam toda a gente de sobreaviso em relação a essa empresa. As pessoas deixam de negociar com essa empresa, deixam de lhe emprestar dinheiro, deixam de confiar nela. Como resultado, dentro de seis meses a empresa acaba de facto por falir.

    Ou seja, os especuladores no mercado de futuros produzem profecias que se auto-realizam.

    Foi esse por exemplo o cerne do golpe de George Soros contra a libra em 1997. Soros acumulou (no maior segredo) grande quantidade de libras e depois, subitamente, começou a vendê-las com grande espalhafato, dando entrevistas e dizendo a torto e a direito que estava a vender libras porque já não aceditava nelas. Como resultado, o valor da libra desceu. Ou seja, as profecias de Soros auto-reslizaram-se através das suas ações.

  2. CN

    Luis Lavoura

    Isso é o mesmo que dizer que a realidade, toda ela, é uma “self-fulfilling prophecy” por parte da alguém. Existe sempre alguém que “apostou” e “disse” isto ou aquilo que acaba a acertar.

    Os short-sellers pedem títulos emprestados (que existem em quantidade limitada). É mais fácil o contrário, dado que é só pedir mais dinheiro emprestado para comprar mais títulos.

    A GE e a sua divisão financeira é que se colocou em posição de fragilidade financeira.

    Se o Soros (e outros) têm assim tanta importância quer dizer que poderia ganhar contínuamente com tudo o que quisesse.

  3. Luís Lavoura

    CN, sem dúvida Você tem razão (a GE é que se colocou em posição de fragilidade em primeiro lugar).

    Mas eu também tenho. O que eu digo é que a existência de especulação tem o potencial de reforçar e amplificar qualquer situação de fragilidade previamente existente, levando ao derrube de empresas – ou de países – que, se não fosse essa especulação, ainda se poderiam salvar e recuperar.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.