Big Brother 2008 (reloaded)

O draft que aqui referi em Junho, vai a votos amanhã (via Atlântico).

Às razões absurdas já apresentadas no relatório, juntam-se agora mais algumas do deputado “liberal” Jorgo Chatzimarkakis (só pode estar muito mal o FDP, é pena):

“Os blogues não podem ser considerados automaticamente uma ameaça, mas imaginemos os grupos de pressão, os interesses profissionais ou quaisquer outros grupos que utilizem os blogues para veicular a sua mensagem.”

Já a autora, “Não considera[…] os blogues como uma ameaça. No entanto, sabe[…] que podem poluir, de forma considerável (sic!), o ciberespaço”

É quase enternecedora a tentativa de convencer que os blogues não são percepcionados como uma ameaça, quando evidentemente o são: são uma ameaça ao controlo governamental da opinião e do jornalismo publicados. Os blogues oferecem uma enorme variedade de escolha aos cidadãos, que podem ler quem bem quiserem e debater como bem entenderem.

Para tal é fundamental o acesso livre dos bloguers ao meio. Até porque o meio é ilimitado (na prática não é, mas o problema nunca se pôs e o facto de qualquer cidadão poder servir um blogue no seu próprio PC, se tal fosse necessário, torna o meio de facto infinito para a publicação de texto), ao contrário do que o ridículo argumento da intoxicação parece implicação. O ciberespaço não é poluível, porque um novo blogue não tira espaço aos que já existem.

Para os bruxelistas em particular e os fãs da vida regulamentadazinha em geral, é natural que faça confusão vir daí um meio (a internet no geral) oferecer concorrência aos média que os governos controlam, sem que para tal se dê que dar baixa aos burocratas. Cabe naturalmente aos cidadãos lutarem por manter o ciberespaço livre da censura, ainda que esta comece por uma “recomendação” do PE para que os estados-membros organizem um censo “voluntário” de bloguers. Por isso também é importante saber como votam os nossos representantes no PE. Se alguém souber como se chega a essa informação, agradeço.

Quanto ao registo de intenções voluntário, esse faço-o eu, voluntariamente, e assino com o meu nome:

É minha intenção que os senhores polícias da opinião vão todos à merda e me deixem sossegado.

Michael Seufert, 25 anos, Porto, Portugal

9 pensamentos sobre “Big Brother 2008 (reloaded)

  1. lucklucky

    A UE pensa que os Blogs são “anti-establishment” por isso é necessário que sejam controlados para não acontecer coisas como na Irelanda. EU estudo: http://www.irishtimes.com/focus/2008/lisbondocument/index.pdf

    http://blogs.telegraph.co.uk/bruno_waterfield/blog/2008/09/02/brussels_admits_defeat_in_eu_blog_wars

    “…The EU blog wars have begun. The Commission and Brussels institutions know it. The next battle between them and us, establishment and anti-establishment, official and unofficial is only a matter of time. What are they going to do about it? Is the EU ready? Are you ready?”

  2. Quanto ao registo de intenções voluntário, esse faço-o eu, voluntariamente, e assino com o meu nome:

    É minha intenção que os senhores polícias da opinião vão todos à merda e me deixem sossegado.

    Michael Seufert, 25 anos, Porto, Portugal

    subscrevo

    Gonçalo Graça Moura, 41 anos, Porto, Portugal

  3. Mas o que foi votado foi essa proposta que se falava ou foi uma proposta alternativa?

    Ao que sei, o que foi aprovado foi isto (.doc), em que quase nem fala em blogues (acho que só diz isto “25 . Incentiva um debate aberto sobre todas as matérias relacionadas com o estatuto dos blogues;”)

  4. Exacto M. Madeira, o que foi votado foi a proposta do doc que refere, na qual está incluída o tal ponto 25. Creio que não me explicitara bem. Acontece que esse “debate aberto sobre todas as matérias relacionadas com o estatuto dos blogues” acontece depois do relatório de recomendações aqui referido. Defeito meu, certamente, mas isto deixa-me de pé a trás.

  5. O meu blogue há uns tempos, quando eu escrevia muito a palavra Licenciatura junto com Sócrates, recebia imensas visitas do Instituto das Tecnologias de Informação da Justiça. Isto é tão verdade como eu ter 37 anos.

  6. Os blogues têm servido um pouco para sair do marasmo que tem sido a comunicação social desde a hegemonia da TV. Por exemplo, nos EUA, as cadeias televisivas aproveitam simplesmente as notícias sensacionalistas, que prendem as mentes mais distraídas ao ecrã, os blogues têm servido muitas vezes para análises mais profundas às tretas que o Bush anda a fazer e aos “Actos Patrióticos” que diminuem as liberdades individuais.

    Nisso eu também assino por baixo….

    Os blogues são um espaço de liberdade e opinião.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.