CENSURA E HATE CRIMES

No século XIX, no mundo anglo da Rainha Vitória, havia três assuntos tabus: religião, política e sexo. Pessoas educadas achavam que não podiam tocar neles sem chocar as sensibilidades. Em geral os apoiantes de tais tabus eram conservadores. Estes eram bastante severos com os transgressores que ficavam condenados ao ostracismo social.

Hoje também temos trás tabus mas o mundo deu uma grande volta. Hoje quem não só apoia tabus mas é ainda mais severo com os transgressores é alguma esquerda excitável. Este até reclama não só o ostracismo (a arma do politicamente correcto) mas também a criminalização. Reivindica a penalização dos chamados hate crimes, isto é a discussão de determinados assuntos. Os assuntos também mudaram. Hoje são: o aquecimento global; o islamismo; o homossexualismo.

George Orwell e 1984 já estão ultrapassados.

Qual será o próximo tabu?

10 pensamentos sobre “CENSURA E HATE CRIMES

  1. Pedro

    Quem é que reclama a penalização da discussão sobre a homossexualidade, o aquecimento global e o islamismo? Esta não percebi. A autora pode referir nomes dessa tal “esquerda excitável” que reclama a prisão para quem discute isso? Ou a autora não é suficientemente corajosa para chamar os bois pelos nomes?

  2. planca12

    O Pedro obviamente não segue (ou não percebe) a imprensa internacional. No Canada, na Inglaterra e nos Estados Unidos já houve processos desses. No Insurgente há poucos dias eu própria referi o caso do Bispo anglicano que comparou os criticos do aquecimento global ao sequestrador austríaco e reclamou a mesma punição para estes criminosos.

  3. planca12

    Já adivinhei qual será o próximo tabu! Tudo indica que será a discussão da pseudo-constituição europeia.

  4. Pedro

    Nesses países houve processos de quê? De discutirem a homossexualidade, o aquecimento global e o islamismo? Não se importa de dar exemplos? É isso que eu pedia. Quanto ao bisto anglicano, há malucos em todo o lado. Há até malucos que dizem que a Sida é um bicho que só entra nos cús dos paneleiros. Mas são exemplos que não servem, não é? É que se for assim, agente vai-se divertir muito por aqui… ,)

  5. zeca

    Exemplos de pessoas perseguidas ou presas simplesemente por falarem/escreverem. Se não custar muito, google por Ezra Levant, Mark Steyn (Canadianos) ou Seppo Lehto (Finladês). Há outros casos no UK e na Bélgica por exemplo. A própria EU, prepara-se para apertar o cerco a quem ouse exprimer-se além do Politicamente Correcto. É muito simples, hate speech pode dar prisão e hate speech é tudo aquilo com que os nossos queridos líderes não concordam. Mas há liberdade de expressão ;).
    Pior que ser ignorante é pensar que se está informado.

  6. Pedro

    zeca, eo meu amigo pode ter a gentileza de nos informar sobre o que se passou com cada um desses indivíduos? É que cada um é um caso diferente, como sabe, assim como foram diferentes a natureza dos seus actos e as consequências. Explique lá então.

  7. zeca

    Então explique lá o que sabe para eu poder explicar o que ainda não sabe. Não queremos perder tempo.

  8. Pedro

    meu caro, quem falou nesses tipos foi você. Deu para perceber que, para si, sao mártires da liberdae. Eu só pedi para desenvolver. E pedir muito?

  9. Bom, pelo que leio, Mark Steyn e Ezra Levant foram processados por organizações não governamentais. As razões terão sido opiniões que essas organizações entenderam derrogatórias sobre muçulmanos (são organizações islâmicas) e, até agora, não deram em nada. O máximo que essas organizações pedem é que se criminalize o incentivo ao ódio (de forma semelhante, pelo que me parece, ao que existe no Reino Unido, por exemplo). Isto está longe de ser perseguição, a não ser que se considere perseguição e ataque à liberdade o alegado interesse de Miguel Sousa Tavares em processar a pessoa que o acusou de plágio.

    Já Seppo Lehto será um activista de extrema direita que passa o tempo a usar insultos racistas nos seus blogs e podcasts. Foi realmente condenado a prisão por insultos a políticos finlandeses. Não sei qual o teor, mas este tipo de leis existe em todo o lado.

    Quanto ao resto, são as parvoíces habituais da Patrícia Lança.

  10. Michael Seufert

    «Bom, pelo que leio, Mark Steyn e Ezra Levant foram processados por organizações não governamentais.»
    Errado. As comissões de direitos humanos (HRC) do canadá são organizações do estado canadiano, à margem do sistema judicial, mas com poder para ordenar pagamento de multas ou retracção pública. Os acusados têm que financiar as suas defesas do seu próprio bolso, enquanto que os acusadores não pagam um tostão por usar os burocratas como inquisição. As HRC velam pela manutenção do politicamente correcto bem comportadinho.
    De ler a sua missão, e este texto sobre o caso de Ezra Levant.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.