Lições de História do dia (3)

Quando tens que partir a loiça, parte-a sem contemplações e rapidamente. A contenção, a diplomacia e o respeito pelas regras são caminhos que diminuem a probabilidade de sucesso, e conduzem tão somente a protelamento que diminui severamente essa probabilidade.

Opta pela política dos factos consumados. Os mortos não têm causas, não chateiam e não reivindicam. Principalmente, não te esqueças que a História é feita pelos vencedores, independentemente dos seus meios e métodos.

Alguns já se adaptaram ao novo cenário e aos paradigmas da moderna política internacional. O Rwanda, o Sudão em relação ao Darfur, entre outros.

Os Sérvios só perceberam provavelmente ontem a realidade de que, se tivessem levado às ultimas consequências a sua incursão pelo Kosovo, sem dó nem piedade, hoje teriam pouco mais do que os mesmos sentados na farsa da barra dos “tribunais internacionais”, e teriam o seu problema resolvido. Tiradas as lições que se podem tirar, se calhar outros no futuro não farão o mesmo erro.

3 pensamentos sobre “Lições de História do dia (3)

  1. Luís Lavoura

    Pois, mas sabe, JLP, livrar-mo-nos de dois milhões de cadáveres humanos é tecnicamente muito difícil, tal como os alemães descobriram aquando do holocausto. Demoram muito tempo a colocar em valas comuns, e ardem também muito mal.

    Além de que matar dois milhões de seres humanos também é, moralmente, um tanto custoso. A generalidade das pessoas tem uma certa aversão a matar outras pessoas em série e em massa. Foi por isso que os nazis recorreram ao Zyklon B: matava sem que os carrascos tivessem que olhar nos olhos das vítimas.

  2. CN

    Bem, a CNN falou de 100 000 mortos depois 500 000 e acabaram a encontrar uns milhares, coisa bem normal em qualquer guerra civil.

    Existe outra lição possível para separatistas:

    levar a outra parte a usar a força militar, fazer uma boa campanha nos Media xontra o “nacionalismo” da outra parte, fornecer histórias de massacres e…

    ficar à espera do militarismo humanitário e já está: Secessão.

    Foi quase pena os confederados americanos não terem a ajuda do Império Britânico (o bom império da altura) porque morreram 600 000 pessoas (com predomínio ao Sul, e muitos civis), numa guerra contra o nacionalismo de Lincoln.

  3. Maria

    300.000 mortos. mas que lindos meninos.

    Parece que finalmente parte do pesadelo terminou. Parece que finalmente a guerra terminou em darfur.

    Não me sinto particularmente alegre.300.00 mortes não pode dar alegria a ninguém , nem mesmo sabendo que ao que dizem , a guerra terminou por ali.
    Quase três milhões de cidadãos foram deslocados das suas habitações devido ao conflito e a verdade que não se pode ocultar é que o banditismo não parou de assassinar mulheres , crianças desprotegidas, homens e velhos incapazes de lutar para defender as suas vidas, sem armas , sem comida , sem ninguém que verdadeiramente queira defende-los.

    http://apombalivre.blogspot.com/2009/08/300000-mortos-mas-que-lindos-meninos.html

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.