NOTA SOBRE O LIBERALISMO

INFORMAÇÃO E CENSURA

Informar é um direito de todos. Quem quiser ouvir tem esse direito. Quem não quiser também. Censurar é outra coisa. Tentar intimidar também o é. Todos sabemos quem são os adeptos da censura. Sabemos quem são os que não querem discussão.

Outro conceito mal entendido é ‘fobia’. Os dicionários em todas as línguas dizem que uma fobia é uma aversão ou medo irracional.
Ora bem, antes de classificar uma pessoa como culpada de ‘islamofobia’ ou ‘homofobia’, temos primeiro que saber se a aversão (ou medo) em causa é ou não racional. Para saber isso é preciso informação e discussão. QED

10 pensamentos sobre “NOTA SOBRE O LIBERALISMO

  1. também aplica esta premissa à xenofobia? se alguém tiver um medo racional [medo racional parece-me uma expressão que se anula a si própria, é que racionalizar o medo é já enfrentá-lo e vencê-lo] de estrangeiros então temos de pensar duas vezes quanto a dizer que é um xenófobo? não será essa sua reflexão apenas a invenção de uma “technicality” semântica?

  2. Joel

    Patricia, concordo consigo. Você tem o direito de escrever aquilo que pensa. Mas escrevendo num espaço público, admite que muito provavelmente haverá respostas de indignação ou neste caso uma “insurgência”, que possam chegar à intimidação. E porquê? Porque naquilo que escreveu alguém interpretou algo pior que isso, e achou que a única resposta possível seria do mesmo nível. Subir o nível da argumentação em vez de a empurrar mais para baixo seria a coisa sensata a fazer, mas infelizmente não acontece. Conclusão lógica: se uma pessoa se sente insultada, reage de uma forma menos própria (com mais censura do que informação). Acha que alguém se pode ter sentido insultado pelos comentários que fez em relação à homossexualidade? Se sim, os comentário menos próprios que recebeu são desculpáveis (QED); (repare que não digo aceitáveis). Se não, releia, e releia uma e outra vez até encontrar alguma falácia ou facto não provado. Se ainda assim não mudar de opinião, escusa de responder a este comentário. Será censura?

  3. ANALista_político

    os senhores não têm vergonha de arrotar postas de pescada sobre censura e fobias e ao mesmo tempo apagarem os comentários que não lhes convêm?
    há lata para tudo!

  4. Patricia Lanca

    Joel, obrigada pelo seu comentário. Estou de acordo consigo.
    Mas a censura a que eu referia não era respeitante à qualquer censura nos blogues. Aliás, eu não tenho poderes para censurar seja o que for aqui, e não faço censura nos meus próprios sites. Estava, sim, a referir indirectamente à censura tentada pelo Lobby Gay ou o lobby islamista quando pede legislação tipo ‘hate crime’ para abafar qualquer discussão sobre determinados assuntos: quando tentam abolir o Natal, ou tirar crucifixos das paredes, ou censurar o’Happy Christmas’ e substituir ‘Happy Holiday’, e por aí adiante.
    Evidentemente que quem anda à chuva….e eu estou perfeitamente ciente que há sempre alguém preparado para soltar reacções tempestivas. Cumprimentos.

  5. ANALista_político

    ok!
    nos “outros” é censura, aqui “não há poderes” mas os comentários desaparecem…
    também, não é lá muito importante!
    saúde!

  6. Patrícia, importa-se de me explicar em que ponto desta “conversa” é que se disponibilizou para discutir com os comentadores? Digo, para além de nos apelidar de adolescentes e/ou perigosos.

  7. Gop

    Ora essa, FuckItAll, a Patrício disponibilizou-se no Portolani para discutir connosco. Aqui: “I offer a challenge to homosexual supporters: You and I are on opposite sides of the homosexual issues. But if the evidence should show that God approves of homosexual behavior, and that that is a safe way to engage sexually, then I will stand with you. (…)” (http://portolanispecial.blogspot.com/2007/06/caso-para-rir-ou-mata-mesmo.html) Só teremos que conversar um bocadito com Deus antes, mas depois ela ouve-nos, e até pode vir a concordar.

  8. Depois de lermos e decorarmos todos os artigos escritos em sites de organizações religiosas contra a homossexualidade, e se fingirmos que a palavra “estudo” se aplica sequer remotamente ao que lá lemos, será que teremos direito a uma ou duas respostitas? Por exemplo, será que o perigo da sodomia é incorrermos no desagrado de deus? É que ainda não vi outro explicado.

  9. Não se trata de proibir as críticas aos países invadidos, quase todos muçulmanos. Mas de condenar o apelo ao genocídio e à guerra de agressão (ou “preventiva”) de acordo com leis já existentes. Os neocon são, neste sentido, criminosos de guerra e passíveis de julgamento pelo TPI ou qualquer outro tribunal democrático. A guerra do Iraque não foi só um erro político. è que centenas de milhares morreram nessa guerra ilegal. Logo, há crime de guerra e contra a humanidade e a forca devia funcionar, tal como em Nuremberga.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.