Mais um herege

Logo agora que Bush começa a querer retirar proveito do “consenso” científico, um funcionário público dá mensagem contrária!

“NASA’s Top Official Questions Global Warming” (ABC News, via Digg):

NASA administrator Michael Griffin is drawing the ire of his agency’s preeminent climate scientists after apparently downplaying the need to combat global warming.

In an interview broadcast this morning on National Public Radio’s “Morning Edition” program, Griffin was asked by NPR’s Steve Inskeep whether he is concerned about global warming.

“I have no doubt that a trend of global warming exists,” Griffin told Inskeep. “I am not sure that it is fair to say that it is a problem we must wrestle with.”

“To assume that it is a problem is to assume that the state of Earth’s climate today is the optimal climate, the best climate that we could have or ever have had and that we need to take steps to make sure that it doesn’t change,” Griffin said. “I guess I would ask which human beings — where and when — are to be accorded the privilege of deciding that this particular climate that we have right here today, right now is the best climate for all other human beings. I think that’s a rather arrogant position for people to take.”

6 pensamentos sobre “Mais um herege

  1. A questão não é se este é o melhor clima que alguma vez tivémos. A questão é que o clima é um sistema altamente não linear e se o actual aquecimento global for em larga medida, como parece ser, antropogénico, faz todo o sentido lutar contra as mudanças pelo simples facto de que essas mudanças têm consequências imprevisíveis.

  2. “faz todo o sentido lutar contra as mudanças pelo simples facto de que essas mudanças têm consequências imprevisíveis”

    Mas se as consequências são “imprevisíveis”, até pode haver benefícios!

    E se a interferência no complexo sistema climático resultar em piores (e imprevisíveis!) consequências?

  3. lucklucky

    Como raio se diz que há global warming quando mais de 80% do planeta não tem estações para verificar tal coisa?

  4. Há assuntos de estimação dos liberais(?) à portuguesa onde o ridículo não parece ter limites.

    Primeiro a desonestidade. O consenso científico em torno do assunto, não é “consenso”.

    Depois a desonestidade intelectual. Esse funcionário público foi nomeado por alguém em particular?

    Por fim, Bush não está a tirar proveito de nada, não mudou a política ambiental um milímetro, apenas deixou de afrontar directamente os pares quanto a este assunto. Tão informados que são, mas sempre de esguelha.

    “Mas se as consequências são “imprevisíveis”, até pode haver benefícios!”

    Exacto. A desconversar é que a gente se entende.

  5. pedro correira

    BZ,

    “E se a interferência no complexo sistema climático resultar em piores (e imprevisíveis!) consequências?”

    É precisamente ao contrário — a ideia é DEIXAR de interferir com o complexo sistema climático.

    “até pode haver benefícios!”

    desta nem o Bush, esse gigante intelectual, se lembrava.

  6. Pingback: O Insurgente » Blog Archive » Mais um herege (2)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.