Dualidade de critérios

No documento a que o CM teve acesso pode ler-se que, no caso dos terrenos do Vale de Santo António, a empresa municipal fez um “adiantamento por conta de lucros futuros, decorrentes do empreendimento de 200 fogos (…), de 9,975 milhões de euros ao SLB [ Sport Lisboa e Benfica], sem que fosse devidamente demonstrada a adequabilidade de tal valor aos lucros previsíveis”. A IGF frisa, ainda, que a “EPUL assumiu toda a componente de risco do negócio”. A análise reporta-se aos anos de 2003 a 2006.

No relatório refere-se também que a EPUL assumiu encargos no valor de cerca de 1,3 milhões de euros a mais do que o estabelecido no contrato-programa para o novo estádio do Benfica. Em vez de pagar 6 822 419 euros, a EPUL despendeu 8 118 678 euros.

Por outro lado…

A Câmara de Lisboa adiou esta quarta-feira para depois das eleições a votação sobre o loteamento dos terrenos do Sporting.

Deve ser só a habitual mania de perseguição dos sportinguistas…

3 pensamentos sobre “Dualidade de critérios

  1. Sim, o Sporting e o Oriental, já agora…Só porque a câmara cumpre com o seu dever para com a maior instituição do país (de toda a justeza, uma vez que é maior que a igreja católica e tem menos benefícios) vêm logo as pequenas agremiações por-se em bicos de pés.

  2. lucklucky

    O Sporting deve aconselhar voto aos associados e simpatizantes na eleição para a Câmara de Lisboa.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.