A Prisa, o estado e Pina Moura

A recente contratação de Pina Moura para a administração da Media Capital é uma decisão normal tendo em conta a sobre-regulação dos media e de outros sectores. Isto mesmo foi hoje admitido pelo administrador-delegado da empresa. Perante o poder discricionário dos governos é normal que as empresas contratem pessoas com bons contactos políticos.

Num mercado verdadeiramente competitivo em que o factor determinante de sucesso seja a captação das preferências dos clientes (e não os favores dos decisores políticos), provavelmente, as empresas irão privilegiar a competência técnica dos seus gestores.

10 pensamentos sobre “A Prisa, o estado e Pina Moura

  1. Pingback: O preço do estatismo « O Insurgente

  2. Pingback: O Insurgente

  3. Pingback: Porque é que as empresas privadas contratam políticos? « O Insurgente

  4. Pingback: Mário Lino, Jorge Coelho, Pina Moura, Passos Coelho & etc. « O Insurgente

  5. Pingback: A “solução” esquerdista para a captura do estado « O Insurgente

  6. Pingback: Mistérios (2) | O Insurgente

  7. Pingback: Mais estado, mais promiscuidade | O Insurgente

  8. Pingback: Uma imagem da elite republicana | O Insurgente

  9. Pingback: Acerca da novissima contratação da Mota-Engil – O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.