Coisas

A China destruiu um satélite com um míssil há uns dias. Já há manifs de protesto marcadas em Paris, Madrid, Londres, Lisboa, Porto Alegre e São Francisco? Ou está-se à espera que os EUA façam o mesmo para ir tudo para a rua partir montras do McDonalds? Ou afinal a militarização do espaço “militarização do espaço” não é assim tão má ideia?

O Primeiro Ministro vai levar a questão do aquecimento global ao Parlamento. Timing perfeito. Com o fim da discussão sobre o aborto e o provável esmorecimento mediático do “Caso Esmeralda” a aproximarem-se convém outro tema para distrair a carneirada e fazer aprovar à socapa mais meia dúzia de medidas do calibre desta.

Como explicou aqui o André Amaral, o governo contabilista (nova ideologia socrática – o socialismo contabilístico) funciona em três departamentos: Contabilidade, Cobranças e Marketing. Exemplo da eficiência do Departamento de Marketing no Quarta República.

Segundo o Correio da Manhã, o estado cobra-nos oitenta e nove milhões de euros por dia em impostos. Oito euros e nove cêntimos a cada português. Somando isto aos impostos disfarçados de taxas, às taxas verdadeiras e às contribuições, só há uma atitude a tomar: da próxima vez que algum governante ou responsável do estado se lembrar de dizer/queixar-se que há portugueses com fome ou que vivem com menos de dois euros por dia, quem estiver por perto deve assestar-lhe uma valente cacetada nas trombas com qualquer coisa que tenha à mão e enchê-lo de alcatrão e penas.

0 pensamentos sobre “Coisas

  1. Jose Sarney

    Se o percebo, Caro Helder…..

    Mas olhe, o Presidente Hu é que sabe, nem recebe o Carvalho Pinto de Sousa! Ao que Portugal chegou, o PM chega e o Presidente anfitrião, vai-se…..

    A mediocridade portuguesa já tem fama, até na China!

  2. “A China destruiu um satélite com um míssil há uns dias. Já há manifs de protesto marcadas em Paris, Madrid, Londres, Lisboa, Porto Alegre e São Francisco? Ou está-se à espera que os EUA façam o mesmo para ir tudo para a rua partir montras do McDonalds? Ou afinal a militarização do espaço não é assim tão má ideia?”

    Bem… o satélite era deles, não era?

    Enão foi estacionado nenhum dispositivo em órbita, portanto acho que não se pode falar propriamente em “militarização do espaço”…

  3. JLP,
    não é esse o ponto do post mas já estou habituado a não me fazer perceber e sei que o defeito é meu.

    “Bem… o satélite era deles, não era?”

    hum, hum, era…

    “Enão foi estacionado nenhum dispositivo em órbita,…”

    Pois não…

    “…portanto acho que não se pode falar propriamente em “militarização do espaço”…”

    Claro que não. O Irão ainda não tem a bomba, portanto acho que não se pode falar em corrida à capacidade nuclear.

  4. lucklucky

    Quando mísseis balísticos na sua trajectória passam pelo espaço a “militarização do espaço” é mais uma daquelas vacuidades e slogans para entreter e criar indignação.

  5. Ricardo

    Olhe que os EUA é que abandonaram os tratados que excluem a possibilidade de militarização do espaço. Lembra-se da Geurra das Estrelas do Regan? A actual administração americana recuperou-o!
    E agora está indignado porque uma nova potência, que se encontra militarmente cercada pelos EUA não desenvolve-se a tecnologia por forma a fazer face à ameaça concreta? E os satélites espiões não fazem parte da militarização do espaço?
    Pois é, mais um caso do tipo: faz o que te digo, não faças o que faço…

  6. Ó Ricardo, por quem sois!! Não estou nada indignado, quero lá saber se destroem satélites, espiões ou outros. Quando ficar sem ligação telefónica ou GPS logo me preocupo com isso e vou plantar couves. Só estranho que não haja as habituais manifs alter mundialistas e pacifistas e um ou dois McDonalds sem montra, mais nada.

  7. AS

    «Somando isto aos impostos disfarçados de taxas, às taxas verdadeiras e às contribuições …»

    E às fotocópias com selo branco vendidas pelo Estado a preço de ouro nas Conservatórias e Notários.
    Já alguém passou pela experiência de pagar uma certidão numa Conservatória ? E já alguém experimentou fazer as contas à margem de contribuição (preço – custos variáveis) deste produto ?

  8. “JLP,
    não é esse o ponto do post mas já estou habituado a não me fazer perceber e sei que o defeito é meu.”

    🙂

    Acho que terá sido uma reacção pavloviana de parte a parte. Que, como se sabe, acaba por toldar a capacidade de captar subtilezas… 😉

    De qualquer modo, estou de acordo com o que diz o Ricardo. Estão estacionados no espaço há décadas satelites com intenções militares americanos (e não só americanos, mas com particular relevância para estes). A perspectiva de que foi agora a China a arrancar com uma corrida à militarização do estado acho que é, no mínimo, tardia.

    Abraço.

  9. “Para esta gente….o Estado está sempre presente!”

    🙂

    É verdade. Vai-nos tirando a possibilidade de respirarmos em paz, e intrometendo-se pela omnipresença até em todos e quaisquer lapsos…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.