A tragédia do ‘Luz do Sameiro’ e os jornalistas do regime

Revelando ainda mais espírito de serviço do que a TV do Estado, João Morgado Fernandes despacha assim a tragédia do ‘Luz do Sameiro’. Admito poder estar enganado mas, ao contrário daquilo com que JMF presumivelmente concorda, não consigo considerar esta sucessão de acontecimentos e os intervalos de tempo associados (via Blasfémias) como um exemplo de bom funcionamento das estruturas de socorro:

07h 00 – a pouco mais de 50 metros da praia, o ‘Luz do Sameiro’ lança um pedido de socorro. Alguém que viu o acidente de terra terá eventualmente alertado também as autoridades. A capitania da Nazaré confirma que recebeu às 7h «o primeiro sinal satélite, mas este primeiro sinal não foi conclusivo e esperamos pelo segundo. Por volta das 08.00 tivemos a confirmação da posição e do barco que era»

8h 32 – são avisados os Bombeiros de Pataias. Minutos depois chega a Polícia Marítima A coordenação das operações passou para a jurisdição da capitania do Porto da Nazaré.

8h 45 – chega à Base Aérea do Montijo o pedido de meios aéreos feito pela capitania da Nazaré

9h 50 – o helicóptero chegou ao local onde se encontrava o ‘Luz do Sameiro’ e retira com vida da embarcação o ucraniano Vasyl Huryn. Os outros tripulantes não sobreviveram à espera de três horas. Eram eles Inácio Maio (42 anos), José Maciel Ferreira (40), Fernando Cartucho (42), Ricardo Marques (46) João Cartucho (50) e José Elias Viana (57)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s