Leitura muito recomendável

Enquanto as milícias árabes prosseguem o genocídio no Darfur sem grandes sobressaltos, está em curso um conflito de maior envergadura na região: a Etiópia deslocou tropas para proteger o governo interino da Somália, enquanto o movimento islâmico apoiado pela Eritreia consolida o seu poder. Lá longe, na África negra e silenciada. (…)
Para todos os efeitos, o Corno de África é um dos lugares errados do mundo. As chacinas e as matanças podem prosseguir a um ritmo sereno que nada vai atrapalhar a estratégia dos integristas para um novo Afeganistão ou um novo Ruanda, consoante a latitude. (…)

Tiago Barbosa Ribeiro, no excelente Kontratempos.

0 pensamentos sobre “Leitura muito recomendável

  1. CN

    Quer-se defender que a Etiópia tem o direito de invadir a Somália, e que, seja quem for que na Somália se lembre de tentar impedir a Etiópia, é que é o culpado?

    Vai ser essa a versão para justificar mais um envio soldados da “Nato” com ordens para atirar a matar quem se opor? Que é para defender o “Governo interino” (a viver no exterior) da Somália? Não estamos já fartos de sustentar à custa de balas, Governos sem capacidade endógena de sustentação?

    Perguntou-me uma vez “o que fazer”?

    Podemos pelo menos por eliminação de hipóteses saber o que não fazer. Não podemos resolver os problemas todos do mundo. Principalmente , indo para “lá” e acabando sob fogo cruzado ou a ajudar uma causa inesperada (tipo o separatismo no Kosovo, a subida da influência do Irão no Iraque, a generalização do confronto para além dos Talibans no af., etc).

    Começo a achar que, se é mesmo inevitável que queira fazer alguma coisa, que recorram a assassinatos seleccionados, operações especiais com objectivos muito restritos e com retirada imediata. Não estou a advogar, parece-me é um mal menor comparando com intervencionismos alargados.

  2. Caro CN,
    em África, retirando o caso de Cabo-Verde, não existe nenhum estado-nação. Este facto histórico, associado às várias fases de “socialismo aplicado” aos países africanos, as didaturas, a opressão, o proteccionismo económico, o roubo estatal institucionalizado e, nos exemplos que o Tiago Barbosa Ribeiro apontou, o proselitismo islâmico dão uma ajuda fundamental para o aparecimento de tragédias. No caso, aproxima(m)-se uma ou várias guerras regionais. Em países que a simples existência humana é já tão difícil e curta. Sei apenas que situações como o Ruanda e o Darfur não se devem repetir e agravar.

  3. Caro Rui Carmo,

    Que visão tão simplista, meu caro. Então os males africanos são da exclusiva responsabilidade dos indígenas?

    No Le Monde Diplomatique:

    Em pouco mais de uma década de um novo cenário sócio-econômico de caráter liberal, as empresas multinacionais, ávidas por matérias-primas e por lucros, substituíram, na prática, os governos africanos, semeando golpes e corrupção

  4. J

    The 14 commandments of Politically Correct

    1. America is uniquely evil.
    2. America is never justified in defending itself.
    3. Illiterate people from poor societies are superior to Americans.
    4. The Earth would be better off without human beings.
    5. Making a profit is always immoral.
    6. Differences between individuals or groups are unfair.
    7. For Designated Victim Groups, strong feelings excuse all behavior.
    8. Policies informed by Judæo-Christian principles are inherently suspect.
    9. Conservatives are hypocrites; liberals are sincere.
    10. There are no acts of God; there are only acts of Government.
    11. We defend the right to free speech for ourselves, but anyone else whose speech hurts our feelings must be censored.
    12. In any conflict between a third-world nation and a first-world nation, the third-world nation is always right.
    13. Tyranny in third-world countries is not our concern unless the US (or Israel) can be blamed in some way.
    14. All criticism or disagreement with any policy of a third-world nation, culture, or person is, by definition, racism.

  5. os males de áfrica têm sempre este mal…. todos dão opiniões sobre as responsabilidades… mas normalmeente a direita nunca acerta na resposta….
    Já agora… e os mortos no Iraque???

  6. Pingback: O Insurgente » Blog Archive » The 14 Commandments of Political Correctness

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.