Duas formas de dar a mesma notícia

Diário Digital

Quatro (…) palestinianos, entre os quais duas mulheres, foram mortos e 25 feridos quanto os israelitas abriram fogo contra manifestantes concentrados à entrada de Beit Hanoun, segundo testemunhas e fontes médicas.

Libertad Digital

Una mezquita de Beit-Hanún ha sido escenario de una operación militar israelí para desalojar a unos sesenta terroristas palestinos. La operación se saldó con dos mujeres muertas que habrían sido utilizadas como escudos humanos para permitir la fuga.(…)

En un momento del asedio, un grupo de palestinas se acercó a las inmediaciones del templo para protestar contra la presencia israelí. Según mandos militares, sus efectivos dispararon al detectar entre las manifestantes a varios terroristas armados.

Enfim, mistificações como os pseudo-massacres de Jenin e Gaza já nos deviam ter ensinado a desconfiar dos relatos em que os terroristas palestinianos são apresentados como heróis e os soldados da IDF como assassinos.

0 pensamentos sobre “Duas formas de dar a mesma notícia

  1. Cristina Ribeiro

    Escudos humanos?mas os terroristas,tão correctos que eles são,até nem costumam recorrer a tais baixezas.Nã,aqui anda mão daqueles sionistas, que se acham no direito,estapafúrdio, de existir…

  2. Pois…nem é preciso muito para adivinhar qual das notícias tu dás como boa. E o que dizer de um periódico politica/ orientado, que avilta o nome da própria liberdade.
    Mas revelador do maniqueísmo, que por estas bandas grassa, é que nunca há palestinianos inocentes mortos, mas apenas terroristas, para além da imagem de Israel se assemelhar aqui à de uma virgem ofendida.
    Acho que andas a ver realidade à luz de umas lentes assaz ideológicas, não? Mas tem cuidado, a realidade está ali ao virar da esquina; e o choque, inevitável, pode ser doloroso.

    P.S. Houve alguma intentona esquerdista no Diário Digital?

  3. “nem é preciso muito para adivinhar qual das notícias tu dás como boa”

    Pois. Eu apresento as duas versões. A norma dos media ocidentais (nem é preciso serem claramente conotados com a esquerda) é atribuirem imediatamente a culpa a Israel.
    Quantos se retrataram quanto aos pseudo-massacres de Jenin e Gaza (incluindo o camarada Louçã)?

  4. Quanto a “aviltamentos da liberdade”, “visões ideológicas da realidade” e “dolorosos confrontos com a realidade” penso que podemos falar noutra altura com exemplos mais apropriados.

  5. “A morte de duas mulheres que tinham sido utilizadas como escudos humanos”??? Porra, isto nem sequer é verosímil como propaganda. Há sempre aqueles que acreditam na boa propaganda, mas não sabia de quem acredita na má ehehehe…

  6. Você é que afirmou:

    «já nos deviam ter ensinado a desconfiar dos relatos em que os terroristas palestinianos são apresentados como heróis e os soldados da IDF como assassinos»

    Ou seja está a dar a segunda como boa.

  7. «já nos deviam ter ensinado a desconfiar dos relatos em que os terroristas palestinianos são apresentados como heróis e os soldados da IDF como assassinos»

    “Ou seja está a dar a segunda como boa.”

    Não. Só está a dar a primeira como não sendo de confiança, não diz nada da segunda. É assim tão difícil?

  8. Peanuts. No NYT, a notícia sobre a gaffe do Kerry:

    http://www.nytimes.com/2006/11/02/us/politics/02kerry.html?_r=1&oref=slogin

    Título: “Flubbed Joke…”. Ou seja, a tese do Kerry, de que foi uma piada falhada, é, desde logo, apresentada como a verdade. Eu até acredito que tenha sido, mas está longe de ser consensual.

    Depois seguem-se 18 (dezoito) parágrafos até que o leitor possa ler a razão da notícia, aquilo que o Kerry disse. Até lá, sucedem-se os elogios à personagem. Aqueles que têm a pachorra de ultrapassar os 18 parágrafos, chegam a isto:

    “Mr. Kerry’s prepared remarks to California students on Monday called for him to say, “Do you know where you end up if you don’t study, if you aren’t smart, if you’re intellectually lazy? You end up getting us stuck in a war in Iraq. Just ask President Bush.””

    Veja-se isto:

    A jornalista pura e simplesmente acrescenta a palavra “us” à citação, distorcendo completamente o sentido da frase. E acrescenta um “Just ask President Bush” que, pura e simplesmente, não foi dito.

    E não é o Diário Digital, é o NYT, esse farol da informação e do respeito pelos leitores. Perigosos propagandistas e fanáticos são o Rush Limbaugh e o O’Reilly.

  9. Anonymous

    Ontem vi uma imagem de alguém a ser atingido num noticiário da 2, não sei se teve a ver com estes eventos. Infelizmente não pude gravar para confirmar melhor, mas do que vi pareceu-me mais uma encenação de Pallywood. Alguém é atingido por uma bala e estranhamente essa pessoa depois olha para as camaras que estão a filmar. Muito pouco natural a cena …

  10. Bem, na verdade nem há contradição entre as duas noticias – a segunda noticia também diz que “as palestinianas se aproximaram do templo para protestar contra a presença israelita”, ou seja, estavam a manifestar-se.

    Aliás, a noticia do LD nem parece confirmar o “led” – apenas fala em haver terroristas armados no meio da manifestação. Não fala nada dos terroristas que estavam dentro da mesquita terem fugido protegidos pela manifestação.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.