Império feito de coincidências

O faz-tudo Aleksandr Borodai.

O faz-tudo Aleksandr Borodai.

O novo Primeiro-Ministro da República Popular de Donetsk, o moscovita Aleksandr Borodai é o mesmo Aleksandr Borodai que foi director dos serviços secretos russos e responsável pela política de informação e projectos especiais?

Eles (ainda) levam o festival muito a sério (3)

Miguel, há muito que a União Europeia, a Nato e evidentes forças de cariz fascizante ameaçam o Império Russo através de um festival de cantigas.No Eurofestival do ano passado, o excelso Sergei Lavrov não apreciou que a cançonetista do seu país fosse roubada e aproveitou o balanço para jurar que  o ultraje não ficaria sem resposta. O Presidente do Azerbeijão, cuja votação telefónica está na base da tragédia russa, ordenou um inquérito. Desconheço o resultado do apuramento da verdade mas deve ter impedido que se multiplicassem homens-verdes e referendos, Azerbeijão fora. O ditador Alexander Lukashenko também levantou justas suspeitas sobre a falsificação dos resultados.

Compreender o putinismo

KIRILL KUDRYAVTSEV (AFP)

KIRILL KUDRYAVTSEV (AFP)

Vladimir Putin desdobrou-se. Comemorou o Dia da Vitória na Crimeia e em Moscovo desenvolveram-se as habituais e ridículas paradas militares. De qualquer modo, a razão das comemorações parece-me evidente: a URSS foi a vencedora da II Guerra Mundial e o ego do Putin precisa de constante exposição. A presença da personagem em Sevastopol era inevitável. Em síntese, o putinismo promove o culto do líder, o sistema de partido relativamente único, o militarismo oficial que de vez em quando decide exercitar-se fora de fronteiras e na reclamação de territórios situados em estados vizinhos, o domínio dos serviços de segurança, em modo qb o inevitável anti-semitismo e a xenofobia, um apertado controlo da comunicação e informação e um sistema de propaganda estatal bem desenhado. Neste sentido e para se tirarem alguns retratos de parte da realidade russa actual, aconselho a leitura do artigo The seductive power of Seliger, de Kristina Silvan onde passeamos pelo putinismo, através de um campo de jovens  Ia-me esquecendo, Estaline iniciou a II Guerra Mundial, ao lado de Hitler.

Bloggar faz mal à saúde

Por “insultar o Islão” e “criar um forum liberal na internet”, um tribunal saudita condenou o blogger Raif Badawi, que já se encontrava preso, a uma pena de 10 anos de prisão e a ser chicoteado mil vezes. A pena prevê ainda o pagamento de uma multa de mais de 191 mil euros. A sentença produzida foi formulada após Raif Badawi, ter contestado a primeira condenação, de sete anos de prisão e a servir de poiso ao chicote por 600 vezes. No caso em concreto, apelar da sentença nem sempre se revela ser a melhor opção. 

Corpo ao manifesto, n’A Batalha.

O que se pode fazer II

Estamos sempre a aprender com o The Guardian. O rapto das raparigas da Nigéria, pela organização humanista Boko Haram é culpa o imperialismo ocidental.

Leituras complementares: O que se pode fazerÉ no que dá não ser louro e ter olhos azuis

Putin o excepcional V

Web

Também online, Vladimir Putin demonstra o quão extraordinário é. Em síntese: o controlo da internet acompanha o que de repressivo é feito pelo governo chinês e  a assinatura presidencial na lei que obriga ao registo dos bloggers e armazenamento de dados em solo russo, apertam um pouco mais o cerco à liberdade e aos bloggers

Adenda: Putin’s Human Rights Council Accidentally Posts Real Crimean Election Results; Only 15% Voted For Annexation. Será isto verdade?

O 25 de Abril também se fez para isto

A política e as crianças em tratamento do cancro, no Portugal Profundo.

Na página do IPO-Porto no Facebook, em 22-4-2014:

«Assinalar os 40 anos do 25 de abril é o grande objetivo do Serviço de Pediatria do IPO-Porto ao desafiar 20 crianças e 20 personalidades portuguesas a invocarem ‘Liberdade’ através de fotografia. Deste desafio nasceu a exposição “40 ideias, 40 imagens” que vai ser inaugurada esta quarta-feira, 23 de abril, pelas 17h00, no Museu Militar do Porto, edifício da antiga PIDE/DGS.» (Realce meu).

O mesmo facto noutra notícia da página do próprio IPO:

«25 de Abril junta crianças do IPO e personalidades
Vinte crianças em tratamento no IPO-Porto e 20 personalidades – entre elas o primeiro-ministro Passos Coelho – vão invocar o 25 de abril com uma exposição fotográfica hoje inaugurada no Museu Militar do Porto.» (Realce meu)

Pelos 40 anos do 25 de Abril, o Estado a que estamos destinados…

Estado nutricionista. Por José Manuel Moreira.

Pelos 40 anos do 25 de Abril, a TSF recorda-nos histórias dos “Dias em que tudo era possível”. Lembrei-me desses excessos por causa das taxas sobre produtos com excesso de sal, açúcar e gordura.

Último episódio de um “progressismo” que, depois do tabaco e do álcool, transformados em alvos das máfias do contrabando e roubo, avança agora sobre novos pecados.
Abençoada classe que, habituada a engolir de tudo, incluindo sapos, se preocupa com o que o povo ingere!

Continuar a ler

Da série “os russos estão a ficar muito americanos” IV

As redes sociais não funcionam sem o excepcional Putin e a liberdade perde a graça sem o Snowden.

Russia’s largest social network is under the control of Putin’s allies

Earlier this month, Durov claimed that Russia’s intelligence agency, the Federal Security Service (FSB), had pressured him to hand over personal data on VK users involved in anti-government protests in Ukraine. Durov said he refused to do so, though he’s gradually ceded control of the company in recent months and has long butted heads with government authorities. Experts have speculated that the Kremlin is looking to tighten its grip over VK and other social networks in the same way it controls print and TV media. Many Russians used VK to organize widespread anti-Putin demonstrations in 2011 and 2012, when thousands took to the streets to protest allegedly rigged elections.

Leituras complementares: Isto deve dar um prémioDa série “os russos estão a ficar muito americanos” III.

Da série “os russos estão a ficar muito americanos” III

Esqueça-se o facto da Rússia ser incapaz de defender todos aqueles que falam russo, caso a Ucrânia decida optar por assinar um acordo comercial com a União Europeia. Aproveite-se a falta de memória selectiva para esquecer os 1300 quilómetros de fronteira com a mesma União Europeia e os menos de 200 que separam São Petersburgo da ameaça europeia…desde 1995. Não esquecer o quão excepcional é o Presidente russo: Putin’s Russia: Censoring anti-invasion sentiment.

Leitura complementar: Da série “os russos estão a ficar muito americanos”, Da série “os russos estão a ficar muito americanos” II,Vale a penaA Rússia não é vítima do Ocidente.

Da série “os russos estão a ficar muito americanos” II

palywoodurss

Pallywood, versão russa.

Pro-Russian protester and Maidan mercenary in one skin: Russian propaganda makes epic blooper (video)

E como cereja em cima do bolo, um tweet esclarecedor de Sergey Lavrov, Ministro russo dos Negócios Estrangeiros.

Lavrov

Da série “os russos estão a ficar muito americanos”

Roman Romanenko has had a swastika daubed on his door.

Roman Romanenko é a melhor prova.

Romanenko’s March 4 letter, which he posted on his Facebook page, has already earned him two interrogations by prosecutors, who are mulling pressing extremism charges against him.  The door of his apartment has been daubed with a swastika and leaflets have been stuffed in his neighbors’ letterboxes branding him a “scum” and a “Ukrainian Jew.”  Now, the medical charity that he runs is under threat.   On April 4, exactly one month after Romanenko penned his ill-fated letter, inspectors launched a spot check on the group, saying they suspected it of embezzlement and money laundering.   “We undergo mandatory audits and we’ve never received any complaints,” he told RFE/RL. “I believe these actions aim to damage the group’s reputation, because people think that if it’s being inspected then there must be grounds for suspicion.”

Leitura complementar: Dear Vladimir, I Speak Russian Too. Please Send Troops!.