Portugal e as heranças do Estado Novo

Mais uma reflexão interessante e desafiante de Gabriel Mithá Ribeiro: A polícia do espírito.

Anos e anos de trabalho de campo em Moçambique demonstraram que, face a assuntos sensíveis (como a herança colonial portuguesa), é muito mais ambivalente e complexo e, por isso, bem mais rico o pensamento dos humildes do que de certas elites escolarizadas. É nas últimas que é mais fácil antecipar, ao fim de poucos minutos de conversa, quem são os bons e os maus do planeta e da história, apesar do invólucro da fala polida. Quer dizer que de um lado está um amontoado de conhecimentos formais e discursos fluentes e, do outro lado, está a inteligência de senso comum na relação com o meio envolvente e com o sentido do tempo histórico.

Em Portugal, a relação com as heranças do tempo do Estado Novo – por ser uma época com carga traumática, mas também por estar longe de se esgotar nela, bem como por ser o referente fundador do tempo presente – instituiu os mais significativos recalcamentos que atormentam as mentes. Aí reside a fonte primordial das frustrações e falhanços da democracia portuguesa, uma vez que, por pressão dos que se sentem donos dela, aquela arvora-se em alter-ego ultrarradical do passado histórico imediato, no sentido de um antes todo ele ‘mau’ e um depois todo ele ‘bom’, sendo o ‘mau’ que sobra no presente herança do ‘espírito do antigamente’. Esta via dominada por generalismos grosseiros na gestão da memória coletiva de senso comum vai fazendo com que a democracia corra o risco de ela mesma se transformar numa caricatura de tanto caricaturar o passado imediato.

Compreender o putinismo XVIII

 

Foto: Wikipedia

Foto: Wikipedia

O político russo Boris Nemtsov suicidou-se foi assassinado no centro de Moscovo com quatro tiros no peito. Opositor político de Putin, era um dos organizadores da marcha anti-guerra prevista para 1 de Março. Parece claro que estava ao serviço e foi morto pela CIA.

Boris Nemtsov: Yes, I’m afraid that Putin will kill me (entrevista de 10 de Fevereiro)

Adenda: Entretanto, Putin auto-nomeou-se chefe da investigação. O homem não tem descanso na defesa da sua honra.

Vladimir Putin has already proposed a theory about Boris Nemtsov’s assassination — that his killing was a provocation presumably (according to this theory) to make the Kremlin look guilty. The Russian state-operated TASS reports (translated by The Interpreter):

“Putin noted that this cruel murder had all the hallmarks of a contract job and bears an exclusively provocational character,” said Peskov [Putin’s press secretary – The Interpreter].

According to him, “the head of state has instructed the leaders of the Investigative Committee of the Russian Federation, Interior Ministry and FSB to create an investigative group and to keep the course of the investigation of this crime under his personal control.”

James Miller, Pierre Vaux

BorisNemtsov

Imagem de arquivo que capta Boris Nemtsov com a bandeira ucraniana na mão, ladeado pela ex-PM ucraniana Yulia Tymoshenko e ao fundo, o actual Presidente Petro Poroshenko.

Rua e lenços revolucionários

Maduro

Enquanto o povo se prepara para defender a revolução nas ruas, a política económica revolucionária de Maduro continua a frutificar.

Exercícios intelectuais nas fronteiras do conhecimento e da paz

Rússia anuncia manobras militares na fronteira com Estónia e Letónia,

Polónia não aprecia comemorações.

 Suécia e a Finlândia assinaram um pacto militar entre si como resposta à crescente ameaça da Nato.

I Have Never Left Russia“.

Os oito erros que levaram a Ucrânia a invadir várias regiões da Rússia.

Showbiz (arquivo cultural-caridoso do então PM russo).

Entretanto no PCTP/MRPP

Já não s@m@s Syris@.

Adenda: Por um qualquer motivo revolucionário que me escapa, os camaradas do site do PCTP/MRPP removeram o link para o vídeo. No entanto, a revolução do Garcia Pereira continua por aqui. Divirtam-se.

Nova oportunidade para os críticos de cartoons X

A survivor of the Copenhagen attack speaks: ‘If we should stop drawing cartoons, should we also stop having synagogues?’

José Miguel Sardica: O Século XX Português, 24 de Fevereiro, às 19:00, em Lisboa

Não vou poder estar presente porque estarei a dar uma aula, mas recomendo.
sardica_idl

Compreender o putinismo XV

Há que prestar a devida homenagem aos soldados russos que caíram na defesa da Ucrânia Hungria em 1956.

Maduro: a última vítima da “direita pelo direito à blasfemia”

 

CartoonSemana

O Presidente da Venezuela é a mais recente aquisição da glamourosa equipa dos críticos de cartoons.

Fonte: Semana.

Sobre os incentivos de um sistema de ensino público e centralizado à qualidade dos professores

Esta semana, na revista The Economist:

Imagine a job where excellence does nothing to improve your pay or chances of promotion, and failure carries little risk of being sacked. Your pay is low for your qualifications—but at least the holidays are long, and the pension is gold-plated.(…)
You can find outstanding individuals in the worst school systems. But, as lazy and incompetent teachers get away with slacking, the committed ones often lose motivation. In America and Britain surveys find plummeting morale. Jaded British teachers on online forums remind each other that it is just a few months till the long summer break—and just a few years till retirement. No wonder so many children struggle to learn: no school can be better than those who work in it.(…)
Spreading the revolution to the entire profession will mean dumping the perks cherished by slackers and setting terms that appeal to the hardworking. That may well mean higher pay—but also less generous pensions and holidays. Why not encourage teachers to use the long vacation for catch-up classes for pupils who have fallen behind? Stiffer entry requirements would raise the job’s status and attract better applicants. Pay rises should reward excellence, not long service. Underperformers should be shown the door.
Standing in the way, almost everywhere, are the unions. Their willingness to back shirkers over strivers should not be underestimated: in Washington, DC, when the schools boss (a Teach for America alumna) offered teachers much higher pay in return for less job security, their union balked.”

Leitura adicional:
Temos maus professores
Sobre os maus professores

Calote argentino II

CristinaKirchner

Argentine President and Foreign Minister Charged Over Cover-Up of Iran’s Role in AMIA Atrocity

The Argentine Federal Prosecutor appointed to examine the accusation that the Argentine government attempted to cover up Iran’s role in the 1994 bombing of the AMIA Jewish center in Buenos Aires has announced that he will be pursuing the country’s top leadership over the charge, in a major endorsement of the claims advanced by Special Prosecutor Alberto Nisman on the eve of his death last month in suspicious circumstances.

President Cristina Fernández de Kirchner and Foreign Minister Héctor Timerman are the most prominent names in Gerardo Pollicita’s complaint, described by the Buenos Aires Herald as giving “a green light” to the charges originally made by Nisman before he died. As The Algemeiner reported earlier today, there is a growing conviction in both Argentina and Israel that Iran was also behind Nisman’s death, which the Argentine government is officially treating as a suicide.

In addition to Fernández de Kirchner and Timerman, Pollicita also charged several of their main political allies, including Luis D’Elia, a former member of the cabinet of Néstor Kirchner (Fernández de Kirchner’s late husband and predecessor in office) Andrés Larroque, a parliamentarian, former prosecutor Héctor Yrimia and Allan Bogado, a suspected member of Argentina’s state intelligence service.

 

Leitura complementar: Calote argentino.

Hot

Arrogant statism of global warming fanatics, por por Daniel J. Mitchell

Global warming may well be real. But climate alarmists, and especially those who follow their agenda, are filled with arrogance and hubris and they have immense power to cause damage  (…)

But here’s the catch. I don’t trust radical environmentalists. Simply stated, too many of these people are nuts.

Then there’s the super-nutty category.

But you know what’s even worse than a nutty environmentalist?

What terrifies me far more are the very serious, very connected, and very powerful non-nutty environmentalists who hold positions of real power. These folks are filled with arrogance and hubris and they have immense power to cause damage.

If you think I’m exaggerating, here’s some of what was contained in a release from the United Nations Regional Information Centre for Western Europe. (…)

Uma má notícia para a Universidade de Aveiro

Alexandre Soares dos Santos deixa Conselho Geral da UA

Depois de quase seis anos a ocupar a presidência daquele órgão, o antigo presidente do Grupo Jerónimo Martins apresentou a sua renúncia ao cargo

Continuar a ler

À atenção de Mário Nogueira…

O leiriense Olegário Benquerença reprovou nos testes escritos da segunda avaliação regulamentar de atualização e avaliação da época do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol.

O “chumbo” do árbitro internacional, que esteve no Mundial2010 e cumpre o último ano de atividade, noticiado pela Antena 1, vai implicar a sua substituição no jogo entre Vitória de Guimarães e Belenenses, no domingo, na 20.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol

(via Helena Matos: Se fossem professores o Mário Nogueira já estava nas televisões a dizer que ia pedir uma providência cautelar contra a prova)

Da messiânica ignorância

kafka2Há uns anos, quando o Governo do sr Engenheiro resolveu aumentar a Taxa Autónoma (em sede de IRC) com efeitos retroactivos a Janeiro do ano anterior, num Quadratura do Círculo, o mais recente Messias socialista manifestava satisfação pelo facto de as empresas pagarem mais em Taxa Autónoma pois, segundo o iluminado, significaria que tinham lucros mais altos. Agora, vem numa entrevista dizer outra do mesmo calibre:

“Esta crise começou quando o capitalismo deixou de assentar numa ideia fundamental do senhor Ford.[…]A ideia de que era necessário pagar a cada um dos seus operários o ordenado suficiente para que eles pudessem comprar os carros que ele produzia.”

Podia começar por dizer que talvez a Ferrari ou a Airbus devessem pagar aos seus trabalhadores para que estes pudessem comprar os produtos que fabricam mas talvez nem assim o Messias percebesse.

A Ford na altura desse famoso aumento dos salários tinha uma força de trabalho permanente de apenas 14.000 trabalhadores mas contratava anualmente cerca de 52.000. Isto implicava custos de formação e adaptação elevadíssimos. Para evitar tamanha rotação de trabalhadores, Henry Ford não aumentou o salário para 5$/dia, metade desse valor eram bónus condicionados a regras fiscalizadas por uma coisa chamada Socialization Organization. Esta organização fiscalizava o comportamento dos trabalhadores visitando-os inclusive em casa. Beber alcool ou jogar implicava o corte do bónus. As mulheres não eram elegíveis para esse bónus a não ser que sustentassem a família sozinhas e os homens também deixavam de o ser se as respectivas senhoras trabalhassem fora de casa. Ou seja, ao contrário do mito ignorante (que o Messias acredite nele não espanta) o que levou Henry Ford a tomar a medida foi pura racionalidade de gestão, de (espanto!) redução de custos e aumento de produtividade.

“socialismo é liberdade e abundância” II

NM1

Os verdadeiros socialistas detestam algumas formas de controlo de natalidade e determinadas formas de protecção.

The $755 Condom Pack Is the Latest Indignity in Venezuela

Venezuelans who already must line up for hours to buy chicken, sugar, medicines and other basic products in short supply now face a new indignity: Condoms are hard to find and nearly impossible to afford.

“The country is so messed up that now we have to wait in line even to have sex,” lamented Jonatan Montilla, a 31-year-old advertising company art director. “This is a new low.”

A collapse in oil prices has deepened shortages of consumer products from diapers to deodorant in the OPEC country that imports most of what it consumes, with crude exports accounting for about 95 percent of its foreign currency earnings. As the price the country receives for its oil exports fell 60 percent in the past seven months, the economy is being pushed to the brink with a three-in-four chance of default in the next 12 months if oil prices don’t recover.

The impact of reduced access to contraceptives is far graver than frustration over failed hookups. Venezuela has one of South America’s highest rates of HIV infection and teenage pregnancy. Abortion is illegal.

“Without condoms we can’t do anything,” Jhonatan Rodriguez, general director at the not-for-profit health group StopVIH, said by phone Jan. 28 from Venezuela’s Margarita Island. “This shortage threatens all the prevention programs we have been working on across the country.” (…)

 

Em Abril do ano passado, nas farmácias estatais cubanas não se encontravam preservativos. Era possível encontrar o popular método anti-concepcional em lojas cubanas vocacionadas para os turistas que os vendiam à unidade, pelo simpático preço de um dia de trabalho de um cubano: cerca de um dólar e trinta cêntimos.
Na altura, na esperança de diluir a falta de profilácticos no mercado, as autoridades sanitárias cubanas aprovaram a venda de mais de um milhão de preservativos com o prazo de validade expirado. No entanto, as mesmas autoridades garantiam que o material estava em perfeitas condições e que as embalagens apresentam um erro nas datas de validade.
Leitura complementar: “socialismo é liberdade e abundância

Mahmoud Charlie Abbas, o novo crítico dos cartoons

abbas

As forças blasfemas atacam onde menos se espera.

Palestinian president Mahmud Abbas has ordered an investigation into a drawing of the Muslim Prophet Mohammed which appeared in a West Bank newspaper, local media reported Tuesday.

The cartoon, which appeared Sunday in Al-Hayat al-Jadida, depicted what appeared to be a giant Mohammed standing on top of the world, sprinkling grains of love and acceptance from a heart-shaped satchel.

Palestinian news agency Wafa quoted Abbas as deeming it “necessary to take deterrent measures against those responsible for this terrible mistake.” (…)

Abbas joined world dignitaries including Israeli President Benjamin Netanyahu on a symbolic march through the streets of Paris days after the attack. (…)

70 anos

B730KSBIAAEswBCAuschwitz

Auschwitz.

Hoje a RTP 1 pelas 23.30 h, exibirá a “A Noite Cairá” de Alfred Hitchcock. Trata-se de um documentário que revela imagens dos campos de concentração nazis. A maior parte do filme rodado em 1945 baseia-se no  campo de concentração de Bergen-Belsen. Alfred Hitchcock montou o filme mas por decisão dos Aliados e dada a brutalidade reproduzida na película, acabaria por ficar nos arquivos.

Lisbon MBA – 36º no ranking global FT e único MBA português no Top 100

Sem deixar de recordar que convém não sobrevalorizar este tipo de rankings, é de assinalar mais um resultado notável num país onde infelizmente são muito poucas as excepções à mediocridade vigente no sistema de ensino superior. Neste caso, o crescente reconhecimento internacional desta iniciativa conjunta da Faculdade de Ciências Económicas e Empresariais da Universidade Católica (em Lisboa) e da Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa mostra também que é possível ser bem sucedido na cooperação inter-institucional sem colocar em causa a identidade própria e a matriz de valores próprios de cada uma das instituições envolvidas: The Lisbon MBA sobe 16 posições no ‘ranking’ da Financial Times. É o 13º melhor da Europa

O português The Lisbon MBA Internacional subiu 16 posições no ranking do Financial Times e é agora o 36º melhor do mundo e o 13º melhor da Europa. Iniciativa conjunta de duas universidades portuguesas – da Faculdade de Ciências Económicas e Empresariais da Universidade Católica (Católica-Lisbon School of Business and Economics) e da Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa (Nova School of Business and Economics) – em parceria com o norte-americano MIT Sloan School of Management é o único MBA português a fazer parte dos 100 melhores.

(…)

Desde que entrou para o ranking do Financial Times, em 2013, o MBA português subiu 25 posições. Na Europa, está à frente de nomes como a Warwick Business School ou a Cass Business School, da City University, no Reino Unido, e em comparação com a listagem de 2014, subiu quatro lugares.

As complicações de Tarik Kafala

Terrorismo é demasiado ofensivo.

The Islamists who committed the Charlie Hebdo massacre in Paris should be not be described as “terrorists” by the BBC, a senior executive at the corporation has said.

Tarik Kafala, the head of BBC Arabic, the largest of the BBC’s non-English language news services, said the term “terrorist” was too “loaded” to describe the actions of the men who killed 12 people in the attack on the French satirical magazine.

Mr Kafala, whose BBC Arabic television, radio and online news services reach a weekly audience of 36 million people, told The Independent: “We try to avoid describing anyone as a terrorist or an act as being terrorist. What we try to do is to say that ‘two men killed 12 people in an attack on the office of a satirical magazine’. That’s enough, we know what that means and what it is.”

Mr Kafala said: “Terrorism is such a loaded word. The UN has been struggling for more than a decade to define the word and they can’t. It is very difficult to. We know what political violence is, we know what murder, bombings and shootings are and we describe them. That’s much more revealing, we believe, than using a word like terrorist which people will see as value-laden.” (…)

Leituras complementares: Pequeno mas cuidadoso exercício de limpezaNão são separatistas, são assassinos IV.

Críticos da Sétima Arte em alta

AE

Apesar da confusão do crítico oriundo da Coreia do Norte, a crítica ao filme “A Entrevista” não pode deixar de ser clara.

O filme A Entrevista já rendeu muita dor de cabeça à Sony, por provocar a ira do regime norte-coreano e de hackers que invadiram o sistema de segurança da empresa em novembro passado. Agora, o longa é responsável por tirar o sono dos organizadores do Festival de Cinema de Berlim, já que o governo de Kim Jong-un acredita que o filme terá sua estreia em Berlim durante o festival, porque ambos acontecem no mesmo dia, 5 de fevereiro. “Esse filme claramente instiga o terrorismo“, diz um trecho do comunicado em tom de ameaça emitido pela emissora estatal norte-coreana, que também afirma que se A Entrevista for para a Berlinale, a Alemanha será vista como uma aliada dos Estados Unidos. Entretanto, o evento já divulgou a sua lista de filmes, e A Entrevista não está entre eles.

“socialismo é liberdade e abundância”

Tal como na Venezuela, na Coreia do Norte também não prestam a devida atenção a investigadores como Raquel Varela e por isso ainda não descobriram que “socialismo é liberdade e abundância”: Falta de comida e dinheiro estão a levar norte-coreanos a atravessarem fronteira com a China

Pode ser encarado como reflexo de desespero. A China enfrenta uma onda de assaltos violentos, que resultaram em algumas mortes, e os autores são, alegadamente, soldados norte-coreanos que estão a atravessar a fronteira em busca de comida e dinheiro. O fenómeno está a levar muitos chineses a abandonarem as localidades onde vivem.

Leitura complementar: Raquel Varela, o Povo e os porcos.

Continuar a ler

Parabéns, Charlie Hebdo

charliehebdomaome

Mohammed Hussein, o Grande Mufti de Jerusalém, condenou como um insulto o novo cartoon que retrata o Profeta Maomé. na edição recorde do jornal satírico Charlie Hebdo.

“This insult has hurt the feelings of nearly two billion Muslims all over the world. The cartoons and other slander damage relations between the followers of the (Abrahamic) faiths,” he said in a statement.

The mufti, who oversees Jerusalem’s Muslim sites including Islam’s third holiest, the Al-Aqsa mosque compound, slammed the “publishing of cartoons ridiculing the Prophet Mohammed, peace be upon him, and the disregard for the feelings of Muslims.”

O longo braço da Mossad implica com a estética na China

Foto: Athit Perawongmetha/Reuters

Foto: Athit Perawongmetha/Reuters

The capital of China’s most Muslim region has banned residents from wearing the burqa in “an effort to curb growing extremism”.