Terror: conferência de doadores

O apoio dificilmente podia ser mais evidente. Claro que continua a haver espaço para trazer à discussão as Grandes Guerras, o império norte-americano e a existência de Israel.

Standing at the front of a conference hall in Doha, the visiting sheikh told his audience of wealthy Qataris that to help the battered residents of Syria, they should not bother with donations to humanitarian programs or the Western-backed Free Syrian Army.

“Give your money to the ones who will spend it on jihad, not aid,” implored the sheikh, Hajaj al-Ajmi, recently identified by the United States government as a fund-raiser for Al Qaeda’s Syrian affiliate.

Silly adviser em alta

bulut

Erdoğan appoints aide who denounced ‘murder attempts by telekinesis’ as economic adviser

Newly inaugurated Turkish president Recep Tayyip Erdoğan has appointed his close aide Yiğit Bulut to be his chief economics adviser, his office said on Aug. 30, a move likely to alarm investors already concerned over the management of the country’s finances.

Bulut, an influential but divisive figure, was a key voice in the ear of Erdoğan when the latter was still prime minister, hitting international headlines during last summer’s Gezi Park protests when he claimed that foreign powers were trying to kill Erdoğan through telekinesis.

He is a vocal champion of the idea that a shadowy international “interest rate lobby” is working to sabotage Turkey’s economy through higher rates, and declared his devotion to his patron by saying he was “ready to die for Erdoğan if necessary.” His heroic announcement prompted a number of his critics to start referring to him by the English translation of his name, “Brave Cloud.”

Bulut also made headlines earlier this year when he said that in the future Turkey would no longer need to maintain ties with Europe.

Cosmin Moti, herói do Ludogorets

LC: Ludogorets não teve guarda-redes nos penáltis! E ganhou!
Cosmin Moti, o grande herói da noite da Liga dos Campeões

O defesa central do Ludogorets foi para a baliza no desempate por grandes penalidades (por expulsão de Stoyanov, provocada por Fernando Varela), contra o Steaua Bucareste, e garantiu à sua equipa a qualificação para a Liga dos Campeões.

Ludogorets: Cosmin Moti, c’est fou !

Cosmin Moti Interview after PFC Ludogorets vs Steaua 6-5 ( Champions League ) 2014 HD Continuar a ler

FC Porto, Manchester United, Real Madrid e Barcelona

FC Porto: 19 presenças na fase de grupos da Champions

«O FC Porto é uma de 4 equipas com 19 presenças na Champions», acrescentou o técnico, rematando: «Estamos satisfeitos por ver o FC Porto nessa posição. É muito importante para o clube, a equipa, a cidade e os adeptos.»

Manchester United, Real Madrid e Barcelona são as outras equipas com esse registo.

Da Turquia

Para os amigos da Palestina unida, com amor.

Hamas Coup Against Abbas Foiled.

A large scale operation mounted from May to August by the IDF and Israel Security Agency (ISA or Shin Bet) foiled a Hamas network’s plot to carry out a coup in the Palestinian Authority (PA) in Judea and Samaria.

The news about the operation was under a gag order until today.

The Hamas infrastructure in Judea and Samaria was controlled by a Hamas HQ in Turkey. The plot was to carry out a series of cruel terror attacks against Israel and create a situation of security instability, then take advantage of that situation to take over the PA.

Israel announced that 93 Hamas terrorists were arrested in the operation. Of these, 46 were taken to interrogation by the ISA. Hamas terror funds amounting to over 600,000 shekels (about $170,000) were confiscated and weapons including 54 guns, 6 handguns and 7 RPGs were seized.

The network was assisted by an additional array in Jordan and on carriers, who carried funds amounting to over 2 million NIS into Judea and Samaria for the purchase of weapons and hideout apartments.

The military infrastructure was headed by Riad Nasser, 38, of Deir Kadis in the Binyamin region, who has served several stints in jail for Hamas terror activity.

Nasser was recruited by Saleh Alaruri, 47, who is in charge of the Hamas infrastructure in Judea and Samaria, and who is currently in Turkey. Nasser’s interrogation revealed a carefully crafted plan for toppling the PA government of Mahmoud Abbas.

Sporting, Benfica, FC Porto e a banca

Declarações interessantes, também pelo timing: Moniz critica perdão da dívida ao Sporting

«Há cerca de um ano e meio [altura da eleição de Bruno de Carvalho como presidente do Sporting], o sistema financeiro introduziu um factor de distorção competitiva inexplicável, quando decidiu perdoar a um determinado clube dívida contraída e quando em relação à dívida remanescente, decidiu reescaloná-la em 20 anos. (…) «O Benfica e o FC Porto são clubes cumpridores e não tiveram nem perdões de dívida, nem taxas de juro de favor, nem incumpriram pagamentos de juros ou de capital», acrescentou o administrador da Benfica SAD e vice-presidente do clube.

O fabuloso destino de Ana Drago

Passa pela esquerda e pela eterna soma de divisões canhotas

A ex-dirigente do Bloco de Esquerda Ana Drago assumiu, esta quarta-feira, a criação de uma plataforma política de esquerda que congregue “movimentos que já estão no terreno” que tenha a “seriedade e humildade” de ser colocada “perante os votos dos portugueses”.

 

O Ranking das Esquerdas Mais Convergentes sempre esteve ultrapassado pela realidade interventiva d@s cidadad@s que querem tacho e pela natureza das coisas.

É provável, que à data da publicação do artigo tenham surgido de forma espontânea, outros movimentos de convergência da esquerda portuguesa. Assim sobrem pessoas e se redescubram causas. Afinal, precisamos de mais esquerdas por forma a tornar mais difícil a vida aos comediantes e a reinvenção permanente com um verdadeiro efeito multiplicador das petições on-lne.

O Mundo Perfeito (ou algumas notas sobre o Mundial e o Tintin)

capitaine-haddock

O meu primeiro mundial foi o de 1982. Claro está que acordar para a bola a sério com Zico, Sócrates, Éder e Falcão, deixa mossa. Fiquei imensamente triste com a derrota frente à Itália e com os 3 golos que Rossi enfiou nas redes brasileiras. Aquilo não se fazia num mundo perfeito que ainda era o meu. Jogadores daquele calibre deviam ser respeitados. Não era deixar ganhar. Os adversários deviam lutar, mas depois, como que por artes mágicas, aceitar que não conseguiam vencer. É engraçado como hoje não lamento aquela derrota. As minhas recordações, caso o Brasil tivesse ganho à Itália, não seriam as que guardo agora. O luxo de ficar triste por algo que não tem importância, aquele momento único duma límpida e inofensiva desilusão é algo devo a Zico & Co. E também a Rossi, claro.

A partir desse momento fiquei viciado no Brasil, melhor, na selecção brasileira. Durante os mundiais, eu fecho os olhos à realidade e dou-me ao luxo, durante este período muito particular, e apenas nos jogos do Brasil, de ser criança. Há quem seja do Benfica, do Porto ou do Sporting durante um ano inteiro. Eu rendo-me de 4 em 4 anos para voltar a ser conscientemente ingénuo. Não ver o mundo como na verdade é, mas carregar baterias para a dura (e boa) realidade que vivemos todos os dias. É bom, por uns tempos, fingir que a vida se reduz a toques de mágica numa bola. Mesmo quando se perde por 7 a 1.

Vem isto ao caso, não só porque o Mundial acabou, mas no seguimento do post da Maria João sobre o Tintin. E também porque, quando o jogo em que a Alemanha deu 7 ao Brasil terminou, dei por mim a ler um álbum desenhado por Hergé. Já não sei qual; um qualquer, que qualquer um servia para o efeito. Vezes sem conta faço o mesmo: regresso à realidade de Tintin. Nesta, que existe apenas no nosso imaginário, há maldade, há enganos, mas há também a coragem, a lealdade, a franqueza e a consciência limpa de Tintin. Há o Capitão Haddock que se irrita porque é genuinamente humano. Se irrita em nosso nome. Por todas coisas que temos de aguentar sem abrir a boca, ele vocifera, gesticula e esvazia a nossa raiva.

Há cerca de uns três meses a esta parte que o meu filho de dois anos e meio tem pegado nos livros do Tintin. Começou por ver o primo mais velho em casa dos avós e, chegado a casa, pegou na nossa colecção. Ele não lê, mas vê os desenhos e pede-me que lhe conte as histórias, as pequenas histórias contidas dentro de cada aventura. Ri-se quando o Haddock se senta em cima de um crocodilo, pensando que é o tronco de uma árvore (O Templo do Sol); dos Dupondt quando, com pressa, caem do barco que ainda está a atracar (A Ilha Negra); da Bianca Castafiore e da rosa que ela dá a cheirar ao capitão e que tem uma vespa que lhe pica o nariz (as Jóias da Castafiore). Gosta especialmente do mergulho do Milu no rio para se limpar da lama da chuva (O Segredo do Licorne). E enquanto ele que vai conhecendo estas histórias, vai-se familiarizando com aquele mundo. O mundo perfeito. O mundo em que um rapaz, sendo leal, corajoso e franco, nos mostra um dos segredos da vida: que o nosso melhor crítico somos nós mesmos, não significando isso que possamos fazer o que nos apeteça, mas que enquanto fizermos o que está certo, estamos bem. Esse sentimento, é o mundo perfeito. O mundo perfeito que o meu filho começa a guardar com ele.

O preço da propaganda

No Irão, um país auto-declarado moderado, o preço da propaganda é alto e prejudica gravemente a saúde.

Iranian journalist Marzieh Rasouli said Monday that she has been sentenced to two years in Tehran’s notorious Evin prison and 50 lashes for publishing anti-regime propaganda.

Rasouli, respected for her work as an arts and culture reporter for leading reformist media outlets, including the Shargh and Etemaad dailies, was detained in January 2012 as part of a crackdown. (…)

In a statement posted Monday on Twitter, Rasouli said she had been charged with “propaganda against the establishment and disruption of public order through participation in gatherings.” (…)

The first charge has been commonly used by Iran’s conservative-dominated judiciary to convict activists and journalists since the disputed 2009 presidential election that triggered widespread anti-regime protests.

Rasouli suggested the sentence had been approved by an appeals court, without elaborating, only adding that “I have to go to prison tomorrow to serve my sentence.”

 

O Mundial de futebol e a sociedade

Mundial: a moral e o moral. Por José Manuel Moreira.

Com o Mundial a chegar ao fim, cresce a emoção com prolongamentos, penáltis e golos nos últimos minutos, e até segundos. A euforia dos ganhadores contrasta com o lamento dos perdedores. Levando os do “contra” a rever-se no dito de Jorge Luis Borges: “O futebol é universal porque a estupidez é universal.” Confesso, contudo, que prefiro o do peruano Mario Vargas Llosa: “O futebol é o ideal de uma sociedade perfeita: poucas regras, claras, simples, que garantem a liberdade e a igualdade dentro do campo.”

Apoio fraterno, solidário e cultural

tocosta

A Cultura Apoia António Costa, é o título da petição de rentistas pessoas e individualidades variadas que se acham “a cultura”. Tendo em conta a guerra civil que floresce no Partido Socialista e alimenta o anedotário nacional, não será de estranhar que os “culturistas” apoiantes de António José Seguro lancem uma contra-petição a defender o líder como o grande homem de cultura que o partido, o país e o mundo precisam. Quando for lançada a petição A Cultura Apoia António José Seguro, estarei na primeira linha para a anunciar. O divertimento é quem mais ordena.

Portugal fora do mundial, com muita tranquilidade

Não obstante a vitória no último jogo, dificilmente a participação portuguesa no Mundial poderia ter sido globalmente mais decepcionante, mas pelo menos nesta apreciação Paulo Bento tem toda a razão: Paulo Bento: “Tivemos aquilo que merecemos”

Resta esperar que todos os envolvidos, desde os jogadores e a equipa técnica até à estrutura directiva da Federação Portuguesa de Futebol saibam retirar as devidas consequências do desastre ocorrido no Brasil.