Compreender o putinismo XXIII

ss

O mais importante papel de Vladimir Putin. No entanto, desconfio que a criatura do Kremlin desconhece o poder que o Steven Seagal tem nos canais televisivos nacionais.

#pensaremgrande II

beja

Não sejamos tímidos. Exijamos um aeroporto de Beja em cada cidade portuguesa. Afinal, há uma mina inesgotável de ouro no Rato.

Um toque de humanidade

Pela borda fora. O motivo não podia estar mais nobremente justificado.

Muslims who were among migrants trying to get from Libya to Italy in a boat this week threw 12 fellow passengers overboard — killing them — because the 12 were Christians, Italian police said Thursday.

Italian authorities have arrested 15 people on suspicion of murdering the Christians at sea, police in Palermo, Sicily, said. The original group of 105 people left Libya on Tuesday in a rubber boat. Sometime during the trip north across the Mediterranean Sea, the alleged assailants — Muslims from the Ivory Coast, Mali and Senegal — threw the 12 overboard, police said.

Other people on the voyage told police that they themselves were spared “because they strongly opposed the drowning attempt and formed a human chain,” Palermo police said. The boat was intercepted by an Italian navy vessel, which transferred the passengers to a Panamanian-flagged ship. That ship docked in Palermo on Wednesday, after which the arrests were made, police said.  The 12 who died were from Nigeria and Ghana, police said.

Da Turquia, com rancor

Turkey outrage after Pope Francis describes Armenian mass killing by Ottoman soldiers as ‘genocide’

Pronto, para desanuviar tensões imperialistas e evitar mais uma cruzada não podia o Papa Francisco, retirar a palvra “genocídio” e substituí-la como uma “vontade em exterminar de forma sistemática os arménios”?

Foi para isto que se fez o 25 de Abril

25abril

O camarada não tem nada de verdadeiramente interessante para fazer cumprir o ideal do 25 de Abril? Marque já na sua agenda, um romaria solidária a Évora. Incluí a realização de um cordão humano cujo mote é JOSÉ SÓCRATES sempre!

Compreender o putinismo XXII

Brejnev

Não se aguenta tanto totalitarismo.

“Kiev used truly totalitarian methods, attacking freedom of the press, opinion or conscience,” the Russian foreign ministry said in a statement, also accusing Ukraine of “rewriting history”. Ukraine’s parliament voted on Thursday to ban communist-era and Nazi symbols in a bid to break with the country’s past.

Chegou a hora de pré-avançar

Bel’Miró é um homem e, nessa qualidade, que engloba também a qualidade de artista – um ser assexuado de platonismo bucolicamente puro -, anuncia a sua pré-candidatura a candidato preliminar à Presidência da República.

A falta de candidatos disponíveis, notória nesta altura tão fundamentalmente em véspera de eleições, foi o factor que mais condicionou o pré-candidato à candidatura. Bel’Miró não deposita a sua confiança em Orlando Cruz porque este representa a opressão burguesa e as suas aspirações à grandiosidade imperialista do pensamento repressor baseado em riqueza física.

Bel’Miró optará por anunciar a sua candidatura caso se verifique mais um dia durante os próximos 3 meses sem anúncios de novas candidaturas. O sonho de Bel’Miró é servir os portugueses, coisa que faz esporadicamente no balcão do McDonaldsTM, pela falta de apoio às artes por parte deste e de outros governos neoliberais.

“Venham mais dez”

Comemora-se hoje 10 anos da inauguração da Casa da Música do Porto, obra prevista para fazer parte da Capital Europeia da Cultura de 2001.

Paolo Margari @flickr.com (creative commons)

Paolo Margari @flickr.com (creative commons)

Custou 111,2 milhões de euros. A grande maioria não liga a tal valor, dada a “utilidade para a cidade do Porto”. Talvez vendo a coisa pela perspectiva do que deixou de ser financiado. Mas, claro, dessas não há fotografias

Vera Castanheira: de directora executiva da AGECOP para adjunta do Secretário de Estado da Cultura

Na sequência do meu artigo desta semana no Observador (Lei da cópia privada: Presidente vetou rentismo) – e a título complementar e ilustrativo – vale a pena recordar que o Secretário de Estado da Cultura Jorge Barreto Xavier escolheu para sua adjunta Vera Castanheira, directora executiva da AGECOP – Associação para a Gestão da Cópia Privada – entre 2003 e 2011.

vera_castanheira_jorge_barreto_xavier

Além de ficarmos a saber que a AGECOP não paga mal (já que, como é seu direito, a designada opotou pelo “estatuto remuneratório correspondente ao posto de trabalho de origem”), é também de assinalar que, curiosamente, a adjunta Vera Castanheira teve um papel de destaque na apresentação da… nova lei da cópia privada.

Importa deixar claro que não há nenhum dado do conhecimento público que indicie qualquer tipo de ilegalidade. É natural, até certo ponto, que os decisores políticos recrutem para as suas equipas pessoas com alguma ligação aos sectores que tutelam e não tenho dúvidas de que a adjunta em causa conhecia muito bem os principais dossiers em que foi trabalhar na Secretaria de Estado da Cultura.

Ao mesmo tempo, no entanto, é impossível não fazer também uma avaliação política da situação enquanto mais uma evidência da excessiva proximidade da Secretaria de Estado da Cultura com os meios que mais fortemente fizeram lobby a favor da nova lei.

O oportuno e corajoso veto do Presidente da República resolveu, para já, a questão, mas que ninguém tenha dúvidas: os poderosos interesses agora derrotados vão voltar à carga.

Leitura complementar: A nova Lei da Cópia Privada: uma mancha notável; A abominável Lei da Cópia Privada ataca de novo; Uma vitória para a AGECOP, uma derrota para o país; A nova lei da cópia privada: uma vitória do rentismo; Lei da cópia privada: Presidente vetou rentismo.

Obrigado, Rui Moreira

Quero acreditar que a peça do NYT sobre Lisboa só se tornou realidade porque o mayor da Invicta fartou-se de desbravar caminho pela imprensa internacional.

O imperialismo sem limites

Churrasco não islâmico patrocinado pela família Koch

Churrasco não islâmico patrocinado pela família Koch

Os irmãos Koch tentam envenenar a malta do Estado Islâmico com paletes de galinhas não-halal.

No Fio da Navalha

O meu artigo hoje no ‘i’, sobre o meu encontro com Agostilho da Silva e, de certa forma, com tudo a ver com a Páscoa.

Agostinho da Silva

Há alguns anos, andava eu pelo 10.o ano, entrevistei o professor Agostinho da Silva para a cadeira de Jornalismo. A minha mãe, que dava consultas perto do Príncipe Real e o via, antes de começar a trabalhar, quase todas as manhãs no café, pediu-lhe o número de telefone para que o seu filho o contactasse. Assim fiz e assim aconteceu um encontro que guardarei comigo para sempre.

Falámos da liberdade, que para Agostinho da Silva era a libertação do homem de si mesmo, e da natureza muito própria do português, indispensável para o zénite de uma vida pessoalmente realizada. Num ponto de vista mais terreno, salientaria a actualidade do que disse sobre o endividamento e os problemas que daí adviriam quando se descobrisse que não haveria modo de o pagar.

Passam, no início deste mês, 21 anos sobre o falecimento de Agostinho da Silva, um homem que, para a maioria dos que se recordam dele, não passou de um velhote simpático com barbas brancas que dizia coisas engraçadas mas irrealizáveis. Ou antes, difíceis, por opostas ao facilitismo que é, não direi desistir porque há quem não tenha sequer tentado, não impor a si mesmo a magnitude da sua essência.

Às tantas disse ele: “O que é preciso é não enjoar a bordo, até porque o balanço do navio vai ser uma coisa linda! E como é que nos aguentamos? Disse bem. Se perguntamos a um marinheiro, o marinheiro diz: ‘A única maneira é olhar para o horizonte.’ Então teremos de ter um horizonte em terra. Qual pode ser? O ideal que tivermos em vida. E assim nos mantemos.”

Olha olha

brainy
Presidente da República veta lei da cópia privada

«O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, vetou hoje o diploma sobre “a compensação equitativa relativa à cópia privada”, defendendo uma reponderação legislativa mais conforme a uma adequada proteção dos direitos de autores e consumidores.»

O rublo desvalorizou um bocadinho

Clicar para aumentar a conversa do troll.

Clicar para aumentar a conversa do troll.

Entrevista a um troll avençado pró-Kremlin. Aviso à navegação: pela causa, há turnos de 12 horas.

Palavras e ventos de paz

IRAN-TURKEY-DIPLOMACY-KHAMENEI-ERDOGAN 

Turkey’s Erdogan says can’t tolerate Iran bid to dominate Middle East

Turkish President Tayyip Erdogan accused Iran on Thursday of trying to dominate the Middle East and said its efforts have begun annoying Ankara, as well as Saudi Arabia and Gulf Arab countries.

Turkey earlier said it supports the Saudi-led military operation against Houthi rebels in Yemen and called on the militia group and its “foreign supporters” to abandon acts which threaten peace and security in the region.

“Iran is trying to dominate the region,” said Erdogan, who is due to visit Tehran in early April. “Could this be allowed? This has begun annoying us, Saudi Arabia and the Gulf countries. This is really not tolerable and Iran has to see this,” he added in a press conference.

 

Entretanto, as reformas continuam a ser implantadas a bom ritmo.

Os amigos são para as ocasiões

Reforma do Mapa Judiciário

A lista VIP de Pinto Monteiro.

O novo presidente do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público (SMMP) ainda não tomou posse, mas lança já uma forte acusação. António Ventinhas diz que Pinto Monteiro não apoiava investigações a pessoas poderosas.

É uma acusação direta ao antigo Procurador-Geral da República Pinto Monteiro.

O recém-eleito presidente do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público, António Ventinhas, diz que o antigo PGR não apoiava investigações a pessoas poderosas e que muitos procuradores envolvidos em processos mediáticos enfrentavam processos disciplinares.

Na entrevista à jornalista da Antena 1 Cristina Santos, António Ventinhas afirma que o Ministério Público tem agora mais apoio por parte da Procuradoria. Algo que não acontecia no tempo de Pinto Monteiro.

 

A bestialidade de xiitas & sunitas

mesquita

 

Na última Sexta-feira, um grupo de idiotas carniceiros decidiu celebrar o dia santo do Islão, assassinando o maior número de pessoas. Os bombistas suicidas escolheram como alvo duas mesquitas xiitas. Morreram 142 pessoas. Há mais sírias para além da Síria.

Yemen is a battlefield for Saudi Arabia and Iran

The latest atrocity in Yemen, which claimed nearly 150 lives on Friday, appears part of a proxy war between the Middle East’s two superpowers

 

Leitura complementar: Aviso de 2004, do Rei Abdullah da Jordânia.

“Esquerda Caviar” em Portugal

Está disponível hoje nas principais livrarias de Portugal o livro “Esquerda Caviar” (Alêtheia Editores), do economista e blogger brasileiro Rodrigo Constantino.

Em seu blog no site da revista Veja, Constantino publicou uma breve apresentação do livro que escrevi para os leitores portugueses.

O socialismo volta a funcionar

Maduro

E bem, na Venezuela.

Venezuela Is On the Brink of Collapse por Tom Rogan.

(…)The problem is that Chávez, Maduro, and company have only ever wanted personal power. They see themselves as reincarnations of Simón Bolívar. But where Bolívar opposed the tyranny of the Spanish empire, Maduro opposes the “tyranny” of free enterprise.

The Chávistas have always been crackpots, but, until recently, high oil prices enabled them to paper over their failings. No longer. Plummeting oil prices have eviscerated government budgets. In response, Maduro is doubling down on insanity. Contemplate the comrade’s magnificent crisis plan: Rather than accepting that shortages in goods are caused by his price controls and collapsed currency, Maduro blames hoarders and foreign conspirators (a favorite regime scapegoat), while he restricts shopping days. Rather than recognizing that his neglect means that medical professionals can’t replace their tools, Maduro blames greed. Rather than admitting that Mad Max criminality contributes to police corruption and low morale, Maduro rants about the ills of “individualism” and “consumerism.” Rather than tolerating scrutiny, Maduro attacks freedom of the press. Rather than pursuing dialogue with the political opponents, Maduro imprisons them and cuddles North Korea.

As I say, Chávezville is an asylum. (…)

Acção de defesa socialista

O senhor advogado do 44 precisa de menos acção socialista e de mais e melhores conselhos em termos de asessoria de imprensa.

Notícia o Observador:

O Correio da Manhã vai interpor um processo contra o advogado de defesa de José Sócrates, João Araújo, que esta manhã aconselhou uma jornalista daquele jornal a “tomar mais banho porque cheira mal”. Tudo se passou à porta do Supremo Tribunal de Justiça, na Praça do Comércio, em Lisboa, quando o advogado do ex-primeiro-ministro saía da audiência sobre o habeas corpus que apresentou.

Perseguido por alguns jornalistas, João Araújo recusou fazer comentários. “Desampare-me a loja”, disse o advogado à jornalista Tânia Laranjo, do Correio da Manhã, que transmitiu toda a cena em direto na televisão. “A senhora devia tomar mais banho porque cheira mal”, afirmou de seguida, à medida que ia sendo questionado pela jornalista. “Esta gajada mete-me nojo”, diria ainda, sempre a ser acompanhado pela equipa de reportagem da CMTV.

 

Um balanço também ele moderado II

State Executions Rise to Two Per Day in Iran.

Executions in Iran have soared under president Rouhani, according to an Oslo-based Iranian human rights group, with an average of two now being carried out every day.

Leituras complementares: Cepticismo imoderadoUm balanço também ele moderado

Ler+ é possível e promove a saúde e a economia

Momento de enorme felicidade do Autor e amigos.

Momento de enorme felicidade do Autor e amigos.

Devemos agradecer ao autor de Tortura em Democracia, actualmente a residir em Évora.

Várias Câmaras Municipais financiaram o livro de José Sócrates que esteve, pelo menos, um mês em primeiro lugar em todas as livrarias. O Sexta às 9 descobriu que, em Lisboa, foram emitidas faturas em nome de autarquias do norte do país que compraram este livro às dezenas, várias vezes.

Compreender o putinismo XXI

Está, Vladimir Putin?

Está, Vladimir Putin?

The Land of Magical Thinking: Inside Putin’s Russia , por P. J. O’Rourke.

(…)Nothing Is True and Everything Is Possible. And sit back and watch the Putin regime rot.