É muito simples

“Nunca pagámos tanto por tão pouco”. É mesmo assim. Quando deixámos de permanentemente poder “chutar” os défices para o stock de dívida e fomos obrigados a pagar os saldos orçamentais negativos do presente e do passado (mais umas continhas que tinham sido atiradas para debaixo da carpete) é que … Continuar a ler

Estranhos Tempos

Estranhos tempos em que tanto o PS como o Bloco de Esquerda invocam o aumento da carga fiscal como um dos argumentos para votar contra o orçamento de estado. Estão encontrados os novos defensores dos contribuintes?