A matriz socialista

Há algo que, com o adensar dos efeitos da crise económica, cada vez mais tem sobressaído. A matriz socialista, que define a nossa economia e nos conduziu a três pedidos de resgate financeiro, fortaleceu-se. Continua onde sempre esteve. Está nos partidos, nas alegadas soluções apresentadas pelo PS (que apenas serviriam para aumentar o défice), nas propostas do PCP (que vive no registo bélico da Guerra Fria), nos motes dos manifestantes (“queremos a nossa vida de volta”), nas soluções simples do “que se lixe”, nos discursos das elites (mesmo nas ditas liberais), e na carga fiscal que os Governos impõem para acertar contas que nunca ficam certas. Mas, para além disso, a actual insatisfação com o presente tem-na alimentado, promovendo uma nostalgia pelo passado recente. De todas as mudanças que o país precisava, esta de ultrapassar a matriz socialista era a mais importante – seria o pilar de suporte para a implementação de muitas das reformas que o país precisa e aguarda. Tudo indica que, tão cedo, não sucederá.

About these ads

7 thoughts on “A matriz socialista

  1. Eu julgo que os portugueses neste momento estão confusos e não sabem o que querem.

  2. Hoje, a primeira página de internet que vi foi o DN. Aí temos uma sondagem em que apenas 1% dos inquiridos é a favor de cortes na Educação! Um dos maiores sorvedouros de dinheiro do País… Estou no país errado…

  3. Pegando nas palavras de “lucklucky”, “os portugueses neste momento estão confusos e não sabem o que querem”.
    Eles até sabem o que querem. Querem melhores condições de vida, não sabem é “o caminho” para lá chegar… e a aí entra a matriz socialista desta comunicação social e a forma desonesta como continua a tratar os aspectos relacionados com este período que Portugal atravessa… Como se as medidas e os cortes que estão em vigor, fossem resultado da “opção” de A ou B, e não uma necessidade / consequência de o Pais ter entrado em bancarrota! Pela 3ª vez em 30 anos, recorde-se…

    Seria tão bom se toda esta crise terminasse com a simples “remoção” de Passos…

    Pessoalmente, como não acredito este “povo” queira as reformas que o País precisa, tenho um desejo secreto que Passos saia e a “esquerda” volte ao poder, será tão divertido ver o jornalismo de causas a descobrir os sinais de mudança e uma nova realidade …
    http://jornalismoassim.blogspot.pt/2013/03/04-de-marco-de-2013-noticias-da.html

  4. Concordo com o Lucky.

    Neste tempo tão dificil, as pessoas só querem alguma esperança. Dêm-lhes qualquer coisa que eles acreditam. A maioria da população já não é muito culta, quanto mais em momento de desespero.

    É uma pena que assim seja e não sou insensível.

    Mas quando esta situação melhorar, se melhorar, tenho fé na geração mais jovem. Existe ainda muito sentimento da Abrilada nos actuais pensionistas. Não quero ser muito duro, porque também tenho avós e pais, mas são eles que borram a pintura. Muitos jovens estão chateados porque estão no desemprego, não os censuro. Também não censuro pensionistas que foram atacados pela via fiscal. Mas fomos todos. Temos de entender a situação, o fenómeno conjugado das deslocalizações com o envelhecimento da população mais o socialismo/keynesianismo reinante no mundo ocidental, deu num mundo fantasia. Quem ainda não percebeu não vai querer perceber. A geração agora entre os 20 e 30 e a próxima vem com ideias renovadas, com um sentido de globalização e troca de informação muito maior, e conheço pouca gente que se deixa acreditar pelo que a imprensa ou politicos dizem. Já sabem o jogo. A unica coisa que há a fazer de momento é trabalhar e educar as pessoas e exigir melhor aos futuros governantes.

    Exigir que Passos Coelho acabe com a crise em 4 anos é uma utopia. Por mais borradas que faça, que já as fez, tem uma tarefa dificilima pela frente. Educar as pessoas para uma mudança e recuperação, num momento onde as pessoas só querem “a vida de volta”. E isto, sem as armas anteriormente usadas como desvalorização cambial. Mas até essa artimanha as pessoas não percebem que é aumentar impostos, mas de uma só vez e muito maior. Inflação é imposto.

    Eu até percebo quando PPC mente. Prefiro que não minta, mas isto está tão mixed feelings que é dificil.

    De resto, o artigo está muito bom

  5. Murphy só agora li o seu comentário e começo a achar o mesmo. O melhor agora é ir a dupla Seguro/Semedo para o governo para ensinar duma vez por todas aos Portugueses o significado das palavras demagogia e populismo.

    63% dos Franceses já sabem

  6. A matriz socialista é filha direta da doutrina social da igreja catolica, que tão inscrita está em Portugal e nos Portugueses. Está é a realidade. Querer que a realidade nacional seja outra coisa é fantasista. Tenho pena, mas é assim !

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s