A “tolerância”, segundo a extrema-esquerda fracturante…

Os mayors progressistas de Boston e São Francisco dão o exemplo: A direita religiosa, o casamento gay e o frango que foi apanhado no meio

O presidente da Câmara de Boston, Thomas Menino, escreveu uma carta furiosa à empresa aconselhando-a a reconsiderar os planos para abrir um restaurante na cidade, relata o Guardian. Edwin Lee, o mayor de São Francisco, a cidade mais gay-friendly na América, usou o Twitter para excomungar a cadeia: “O Chick-Fil-A mais próximo de São Francisco fica a 40 milhas de distância e aconselho vivamente que não tentem aproximar-se mais.”

Ficamos a aguardar (sentados) as manifestações de indignação dos habituais paladinos progressistas da “tolerância”…

About these ads

11 pensamentos em “A “tolerância”, segundo a extrema-esquerda fracturante…

  1. então e a tolerância mostrada pelo CEO da Chick-Fil-A, não merece comentário?
    o cerne desta questão é a tolerância que vítimas devem ou não mostrar perante os fanáticos? boa análise…

  2. “por ouvi dizer ”

    Quais fanáticos? se houve alguém que ameaçou com violência e poder do estado foram os Democratas.

  3. Desculpem voltar a insistir, mas já me fizeram o dia. Os intolerantes sentem-se intolerados. Vocês são GENIAIS. Sabe tão bem encontrar pessoas sem a mínima noção do ridículo.

  4. AHAHAH, António Costa Amaral, brilhante. o Steve Hughes é muito bom.
    Também vai gostar desta.

  5. “São Francisco, a cidade mais gay-friendly”

    Quando estive em S. Francisco fui numa excursão turística cheia de americanos (eu era o único europeu) e, quando passamos por Castro Street (nada a ver com o Fidel, é, ou era, a rua principal da comunidade homossexual de S. Francisco), o guia explicou porque é que S. Francisco tinha liberalizado toda a legislação anti-homossexual e estabelecido quotas na polícia para homossexuais.

    É que S. Francisco vivia á custa do porto mas com a liberalização do trabalho portuário abriram outros portos na Califórnia e a economia de S. Francisco afundou-se. Então com a liberalização das tais leis contra os homossexuais, os homossexuais de todos os Estados Unidos começaram a imigrar para S. Francisco e, como os homossexuais não têm geralmente filhos, tinham mais dinheiro para investir e assim lançaram novos negócios e salvaram a economia da cidade…

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s