Manuel Carvalho da Silva, Miguel Relvas e a Universidade Lusófona

Curiosidades. Por Luís Lavoura.

Manuel Carvalho da Silva, antigo secretário-geral da Intersindical e membro do Partido Comunista, é agora professor na Universidade Lusófona, a mesma que licenciou Miguel Relvas.

Já agora, além de ser Professor Catedrático convidado na Universidade Lusófona, Manuel Carvalho da Silva, que se doutorou no ISCTE, é também investigador no CES.

17 thoughts on “Manuel Carvalho da Silva, Miguel Relvas e a Universidade Lusófona

  1. Para mim, é mais curioso que tenha sido membro da Comissão de Trabalhadores da empresa Electromecânica Portuguesa Preh até 2011 embora não trabalhásse lá pelo menos desde 1986.

  2. qual é a do Teixeira dos Santos !!?? qual foi a do Vitor Gaspar !!?? qual é a do Louçã !!?? e a do Vitor Constãncio !!?? qual foram as Univerdades que apoiaram o 25 de Abril !!?? qual é a Universidade em que é controla a doutrina da história contêmporanea um dirigente do Bloco de Esquerda !!?? quantas Universidades Publicas e Privadas em Portugal não tem um Reitor que seja Maçon…E as Universidades por essa Europa tambem nãao ficam atrás, tal a decadência económica a que a Europa chegou…Publicas e Privadas…só ensinam e promovem ideologias da treta!! Quais foram as Universidades Económicas em Portugal que criticaram publicamente a venda ao desbarato de 300 000 kilos de ouro que pertencia à Nação Portuguesa !!? quem permitiu que os Judeus Sampaio-Constãncio fizessem tal ruinoso negócio !!??

  3. “Já agora, além de ser Professor Catedrático convidado na Universidade Lusófona, Manuel Carvalho da Silva, que se doutorou no ISCTE, é também investigador no CES.”
    e?

  4. e então?!

    Peço desculpa, mas isto parece as não-noticias em que o Expresso é especialista.

  5. E o que tem isso de especial? O Doutoramento pelo ISCTE não me parece ser ao nível das licenciaturas “honoris causa”, e embora as pessoas possam não gostar das politicas advogadas por certas pessoas do CES, não posso dizer que como centro de investigação seja do pior que temos em Portugal (foi avaliado sucessivamente como Excelente por comissões de avaliação internacional, enquanto tal avaliação existia – foi extinta agora pelo Nuno Crato). Na Lusófona são também docentes muitos outros professores, de todas as áreas politicas, e não me parece garantido que partilhem todos necessariamente das práticas de avaliação demonstradas pela administração.

  6. Então um Comunista trabalha numa Empresa Privada, aquelas empresas que um adepto do Marxismo Leninismo quer destruir?

  7. Eu logo vi que isto tinha de ser numa universidade controlada pelos comunas, os mesmos comunas do BPN e das gestões privadas de certos hospitais. Estão a dar cabo do país.

  8. Eu estudei informática e gestão no iscte e a esse posso dizer que o via lá muitas vezes…não é grande razão de orgulho mas que ele andava por lá, andava…

    Já o tózé seguro, que já li que andou por lá, sinceramente nunca me apercebi, se calhar foi em alturas diferentes.

  9. E ainda há quem se interrogue por que é que a Universidade se transformou no “ensino inferior”…

  10. Pelo que se viu em algumas intervenções na TV -ocorre o ar envergonhado de Medina Carreira condoído com a triste e inflamada figura do seu “camarada” de debate- as lições do Sr. Professor Catedrático convidado na Universidade Lusófona devem merecer gravação subreptícia ….

  11. Pingback: Uma opinião bloquista sobre o CES, o ISCTE e a Universidade Lusófona « O Insurgente

  12. Também eu andei em IGE no Iscte e lembro-me bem de ver o Carvalho da Silva por lá, no início dos anos 2000, a fazer a sua licenciatura. O engraçado é que como sindicalista teve, em mais ou menos 5 anos, disponibilidade financeira e temporal para fazer um mestrado e um douturamento. Eu tive de trabalhar para poder me sustentar e posteriormente sustentar a minha família. Como tal só posso chegar a uma conclusão e que posso à vontade extrapolar para todos os sindicalistas, delegados sindicais e afins: são uns mamões.

  13. O rapaz veio de um curso profissional de montador electicista. Ainda q mal pergunte: onde é q fez os estudos secundários (vulgo 12º ano) para poder frequentar o Curso de Sociologia? Nobody knows. Top secret. Como é q conseguiu fazer o curso, mais o doutoramento, enqto andava na labuta das manifes e das reuniões sindicais, já pra não falar nas viagens e nos jet legs? E ainda diz mal dos patrões q lhe pagaram o ordenado enqto andava nestas andanças! E onde é q o senhor doutor sindicalista está a dar aulas, onde é? Claro, na prestigiada Lusófona, mais nada. A mesmérrima q todo o mundo critica pq deu (é o termo certo) a licenciatura ao amigo Relvas. E já agora, continua a falar mal do patronato e da escola privada? Parece mal, é morder a mão q lhe dá de comer, não fica bem.
    Ai estes políticos! Quem não os conhecer q os compre.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s