Sexismo progressista

Reproduzo de seguida um texto enviado pelo leitor Fernando Gomes da Costa:

Sexismo de rosto progressista

Segundo o JN, o actor e realizador norte-americano Sean Penn apelou, este sábado, durante uma cerimónia em Cannes, às mulheres presentes para fazerem greve de sexo em solidariedade com todas as mulheres no Haiti.
“Quero que todas as mulheres, em solidariedade com as mulheres do Haiti, que sofreram mais do que qualquer mulher no mundo, digam aos homens: hoje não vou ter sexo contigo a não ser que faças um donativo” para apoiar aquele país, disse o actor.
Para além do curioso impositivo “Quero”, óbviamente sempre legítimo em tutores da moral humana como é o caso de Sean Penn, há um sentimento subjacente que me vem ao espírito não só neste caso, mas sempre que se fala em as mulheres fazerem greve de sexo: será que afinal, mesmo as mentalidades mais “progressistas” continuam a achar que para as mulheres o sexo é um serviço prestado aos homens?
Como reagiriam as pessoas, mesmo as mais ciosas e vigilantes da igualdade de género, se alguém viesse propor que “os homens fizessem uma greve de sexo e dissessem às mulheres “hoje não vou ter sexo contigo a não ser que faças um donativo”? Creio que com uma imensa gargalhada …. Porquê? Se calhar, sobre este como outros temas “igualitaristas”, todos pensam algo que não dizem e não dizem tudo o que pensam…

About these ads

2 thoughts on “Sexismo progressista

  1. São os conhecidíssimos double standards das esquerdas. Este é mais um a juntar às piadolas esquerdalhas sobre “a Catherine Deneuve”, “Passos mais a sua pretinha”, “monhé” para o José Manuel Fernandes, o pseudo-cómico Bruno Nogueira a “mandar bocas” a um programa que houve, do Goucha, na TVI-24, salvo erro chamava-se “De homem para homem”. Dizia o fulano que o programa tinha uma gralha no título… Podia continuar ad nauseam, mas recordo-me agora de outro: La Pasionaria, Ana Gomes, há menos de um ano atrás dizia que o PPortas não podia ir para o Governo devido a um suposto “efeito Strauss-Kahn”… Sempre a mesma porcaria! Dois pesos e duas medidas.

  2. É o mesmo com o racismo. Nos EUA boa parte da esquerda defende, utiliza e explora o Apartheid.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s