Gaspar, o modesto

 O ministro das Finanças, Vítor Gaspar, disse na sede do Fundo Monetário Internacional (FMI), em Washington, que Portugal oferece “uma lição de moral” a todos aqueles que defendem o aumento da despesa pública para estimular a economia. Foram as “políticas fiscais expansionistas” do anterior governo socialista de José Sócrates que conduziram o país a um défice orçamental “insustentável” que desencadeou uma crise e o pedido de ajuda financeira a entidades internacionais.

E disse muito bem, infelizmente a sua modéstia não lhe permitiu falar da contribuição do actual governo e limitou-se ao anterior. É que Portugal também é uma “lição de moral” para quem acha que uma crise de dívida se resolve com aumento de impostos em vez de cortar na despesa a sério.

About these ads

6 thoughts on “Gaspar, o modesto

  1. Para os atuais economistas-moralistas, ter um défice zero é uma questão de moral.
    Eles pretendem governar a economia em função de critérios morais puritanos.
    É natural que esta economia moralista puritana seja defendida pela sra. Merkel, filha de um pastor luterano.

  2. Na sede do FMI !!??? …foi lá receber orientações económicas !!?? e eu a pensar que quando um Ministro de Portugal fosse a tal sede, era para pedir o Ouro de que o FMI aconselhou Portugal a lhes vender ao preço de um tostão furado e que o Judeu Vitor Constãncio colocou em prática tão ruinoso conselho ! vender 300 toneladas de ouro ao preço de um tostão furado..

  3. O congresso americano vai aprender com o Gaspar com reduzir o deficit de 8,3 % dos EUA.

  4. “Para os atuais economistas-moralistas, ter um défice zero é uma questão de moral.”

    Está a dizer que não tem moral e ética? Ou é só a vontade de usar um palavra com peso de susto para avançar com o seu moralismo?

  5. Se o euro está a ser um fracasso e a ideia de ceder a politica monetária a um banco central independente do poder politico (pq apenas a intervenção do estado impedia a mão invisível de nos trazer o céu na terra) não resulta, é apenas pq nao fomos verdadeiramente austeros. Houve demasiado estado, era esse o problema???

    Esquece o Gaspar que desde 2001 que estamos a seguir orcamentos restritivos sempre em busca de uma consolidação orçamental que nunca chega porque a nossa economia teimava em estagnar. Se somos exemplo d alguma coisa é que é difícil crescer com politicas restritivas. Devia olhar para os EUA, que ignoraram desde 2008 algumas das teorias favoritas do Gaspar e parece que estão um bocadito melhores que a europa.

    Let detroit go bust, dizia o Romney. Let portugal go bust diz o Gaspar

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s